O que você precisa saber para entrar e sair de Israel

Muitas são as dúvidas daqueles que precisam sair de Israel ou entrar no país em virtude das restrições impostas pelo governo, especialmente com o recente aumento de casos de COVID-19, depois do controle da pandemia e da vacinação em massa da população.

Segundo o Ministério da Saúde, o surto da cepa indiana, encontrada em algumas cidades israelenses é originado de pessoas infectadas vindas do exterior.

Nesta matéria alguns procedimentos que devem ser seguidos para os que precisam viajar para o exterior ou que precisam retornar para Israel.

SAINDO DE ISRAEL

Saída de Israel para cidadão israelense ou residente permanente. 

Os cidadãos israelenses estão autorizados a deixar Israel sem limitações, com uma exceção: eles estão proibidos de visitar uma lista de países com alta morbidade. Atualmente o grupo inclui Argentina, Brasil, Índia, México, Rússia e África do Sul, e a lista é atualizada a cada duas semanas.

Aqueles que desejam visitar essas nações são obrigados a solicitar uma permissão do comitê governamental especial dedicado a este propósito (https://govforms.gov.il/mw/forms/LeavingTheCountryApp@piba.gov.il#!applicantDetails). Se não o fizerem, podem receber uma multa. Passageiros que fazem escalas com menos de 12 horas não podem sair do aeroporto na conexão.

Saída de cidadão não israelense ou residente permanente. 

Todos aqueles que se encontraram em Israel podem deixar o país. No entanto, aqueles que não são cidadãos ou residentes permanentes podem enfrentar desafios para entrar novamente em Israel.

Saída do país para crianças que não foram vacinadas

Crianças não vacinadas podem sair de Israel, mas quando entrarem terão que cumprir os requisitos de quarentena.

Teste de corona antes de voar?

Israel exige apenas que pessoas que não tenham um certificado de vacinação ou recuperação emitido pelo Ministério da Saúde façam o teste antes de voar (https://www.gov.il/en/Departments/Guides/flying-to-israel-guidlines?chapterIndex=2). O teste deve ser realizado dentro de 72 horas antes da partida, por conta do viajante. Os resultados devem ser em inglês e conter o número do passaporte do passageiro.

No entanto, é importante verificar também os requisitos da companhia aérea, do país de destino e do país de trânsito (se aplicável), pois muitas vezes eles exigem algum tipo de teste independentemente do que os regulamentos israelenses solicitem. O não cumprimento desses requisitos provavelmente impedirá o embarque, já que geralmente as companhias aéreas verificam a documentação pertinente no check-in.

Os passageiros deverão apresentar certificado de vacinação ou recuperação ou PCR negativo na entrada do aeroporto.

Onde posso fazer o teste antes de voar?

Os viajantes que saem devem pagar por seus próprios testes. A opção mais barata é o Check2Fly Lab no Aeroporto Ben Gurion, que oferece resultados em 14 horas por NIS 45 e em quatro horas para NIS 134 (https://www.gov.il/en/Departments/Guides/flying-to-israel-guidlines?chapterIndex=2).

Recentemente, a empresa AID Genomics lançou um serviço de testes por NIS 99 com resultados em 24 horas. Os testes são oferecidos em várias clínicas Bikkur Rofeh – uma rede de centros médicos de emergência privados – em todo o país. Algumas farmácias da rede Be oferecem o serviço ao preço de NIS 139.

O site do Ministério da Saúde traz uma lista dos hospitais que oferecem o serviço (https://www.gov.il/en/Departments/Guides/flying-to-israel-guidlines?chapterIndex=4) e informa que o exame não pode custar mais do que o NIS 297. Porém, em alguns casos, fazer o exame em um hospital pode ser ainda mais caro.

VIAJANDO PARA ISRAEL

Cidadão israelense ou residente israelense

Os cidadãos e residentes israelenses estão autorizados a viajar para Israel sem autorização especial do governo, mesmo que não tenham sido vacinados ou recuperados (ou se forem, mas a documentação não foi emitida pelo Ministério da Saúde).

No entanto, eles são obrigados a cumprir vários regulamentos antes de voar e após o pouso tais como o teste PCR negativo e uma declaração de entrada, preenchidos não antes de 24 horas antes da partida. Nesta declaração o passageiro deverá fornecer informações dos locais onde esteve nos últimos 14 dias e de todas as pessoas que estiveram viajando junto com ele para os mesmos lugares. Esta declaração deve ser preenchida no site (https://corona.health.gov.il/en/flights/).

Israel exige que qualquer pessoa que tenha estado no exterior por mais de 72 horas e esteja viajando para o país faça um teste PCR dentro de 72 horas antes da partida, independentemente de seu estado de vacinação ou recuperação.

Os viajantes que chegam com um certificado de vacinação / recuperação do Ministério da Saúde geralmente não são obrigados a entrar em quarentena, a menos que tenham visitado um dos países proibidos – Argentina, Brasil, Índia, México, Rússia e África do Sul. Esses precisam entrar em isolamento. Uma multa de NIS 5.000 pode ser aplicada àqueles que não cumprirem o requisito, incluindo crianças com mais de 12 anos que violarem a quarentena e pais de crianças menores de 12 anos que violarem a quarentena.

Cidadão não israelense

No momento, os estrangeiros só podem entrar em Israel com a permissão da Autoridade de População e Imigração ou do Ministério das Relações Exteriores. Essas autorizações são concedidas apenas em circunstâncias específicas e por meio de procedimentos específicos. Aqueles que não tiverem autorização das autoridades israelenses provavelmente não terão permissão para embarcar. Uma vez concedida, a autorização só é válida por duas semanas. O passageiro deverá ter um seguro saúde que cubra o COVID e apresentar cópia da  apólice.

Quem vive ou já visitou países proibidos de viajar não tem permissão para entrar.

Os estrangeiros poderão viajar para Israel em 1º de julho?

Não mais. A partir de 1º de julho, viajantes individuais vacinados de países considerados de “baixo risco” de acordo com os critérios definidos pelo Ministério da Saúde deveriam poder entrar em Israel sem a necessidade de uma aprovação preliminar das autoridades do país. Porém, em função do aumento da morbidade, a data foi adiada para 1º de agosto.

Os critérios e regulamentos exatos que deverão ser atendidos para esse fim ainda não foram anunciados. De acordo com o que foi oficialmente anunciado até agora pelo Ministério do Interior apenas indivíduos vacinados e crianças de 0 a 6 anos cujos pais sejam vacinados poderão entrar em Israel.

Quem são os cidadãos estrangeiros que podem solicitar uma autorização para entrar em Israel no consulado israelense local ou no Escritório da Autoridade de População?

Aqueles que vivem ou visitaram países proibidos de viajar nas duas semanas anteriores não terão permissão para entrar, a menos que possuam um visto A1, A5 ou B1, ou são trabalhadores estrangeiros vacinados em Israel.

Cidadãos estrangeiros vacinados ou recuperados que tenham parente de primeiro grau no país com seu cônjuge e filhos e pesquisadores ou palestrantes convidados por uma instituição acadêmica israelense.

Independentemente do status de imunidade ao coronavírus, os pais de uma noiva ou noivo antes do casamento; parente de primeiro grau de um soldado solitário ou voluntário do Serviço Civil Nacional; cônjuges de um cidadão israelense e seus filhos menores, desde que o casamento seja registrado em Israel e haja prova de um relacionamento genuíno; cidadãos estrangeiros que estão prestes a se casar com um israelense depois que um pedido de casamento foi submetido à autoridade competente em Israel; filhos de um cidadão israelense residente em Israel e de um cidadão estrangeiro; enlutados de primeiro grau para comparecer a um funeral (por menos de 24 horas); e estudantes estrangeiros que começaram seus estudos em Israel

Solicitações especiais

–   Alunos de Yeshivá e participantes dos programas oferecidos pela Masa, Naale e Birthright, e turistas que são membros de grupos autorizados pelo Ministério do Turismo recebem permissão para entrar no país através das instituições às quais são filiados.

– Em circunstâncias especiais, uma empresa israelense pode convidar um empresário estrangeiro vacinado. Organizações israelenses podem convidar atletas e artistas, mediante recomendação do Ministério da Cultura e Esportes.

– Especialistas considerados essenciais por um ministério israelense também podem ser autorizados – seu empregador deve preencher o formulário.

– Aqueles que precisam vir a Israel para procedimentos médicos que salvam vidas precisam de uma carta do diretor ou vice-diretor do hospital.

– Trabalhadores estrangeiros e cuidadores serão permitidos de acordo com os procedimentos normais.

Quem são os parentes de primeiro grau?

Pais, cônjuges, filhos e irmãos são parentes de primeiro grau, avós e netos, tios, tias e primos não são.

Tenho um parente de primeiro grau em Israel e sou vacinado / recuperado. Como posso solicitar autorização para entrar em Israel?

As instruções para estrangeiros com um parente de primeiro grau em Israel – e seus cônjuges e filhos – para se inscrever e receber permissão para entrar em Israel estão publicadas no site da Autoridade de População e Imigração (https://www.gov.il/en/departments/news/border_closing_coronavirus_14062020). O processo pode levar sete dias.

O pedido pode ser submetido ao consulado israelense no local de onde os cidadãos estrangeiros desejam viajar (https://www.gov.il/en/Departments/dynamiccollectors/israeli-consular-services?skip=0) ou ao escritório local da Autoridade de População em Israel (https://www.gov.il/he/departments/Bureaus?OfficeId=95b283ad-fc02-40e6-ac6f-8986acac6b86&categories=eb35c46c-f89a-4c9f-8e48-7dea63b16224). Alguns escritórios exigem o comparecimento para uma consulta presencial, outros para o envio de um e-mail.

De acordo com a Autoridade de População e Imigração, os documentos exigidos são:

– Cópia do(s) passaporte(s);

– Cópia do documento de identidade israelense do parente

– Prova de relacionamento com o cidadão (por exemplo, uma certidão de nascimento para pais / filhos)

– Certificados de vacinação / recuperação

– Seguro saúde cobrindo COVID

– Uma declaração de quarentena (https://govforms.gov.il/mw/forms/HouseIsolation@health.gov.il)

De acordo com o site, os documentos que comprovem a relação familiar deverão ser apostilados, apesar de que alguns consulados não exigem o apostilamento.

Alguns documentos adicionais que poderão ser solicitados

– Cópia das passagens aéreas

– Tradução do certificado de vacinação / recuperação ou comprovante de relações familiares em inglês ou hebraico (para aqueles que vêm de países que não falam inglês)

– Um formulário adicional (https://www.gov.il/BlobFolder/service/request_permit_for_accompaning_students_or_religious_clergy/he/MatanAshratKnisa.pdf)

– Que a inscrição não seja enviada duas semanas antes da data de entrada

Por este motivo, pode ser aconselhável entrar em contato com o escritório onde deseja se inscrever para verificar seus requisitos específicos.

Tempo de quarentena

A duração do isolamento é contada a partir do momento de chegada em Israel e dura 13 dias inteiros + as horas restantes até as 12h do 14º dia (independentemente da hora de início do isolamento). O isolamento pode ser reduzido para dez dias se um segundo teste de PCR for feito no 9º dia após a chegada a Israel, desde que ambos os testes sejam negativos.

Uso de máscaras

Israel exige o uso de máscara no avião e em todas as dependências do aeroporto.

Entrada em Israel por fronteiras terrestres

Os requisitos e formulários são os mesmos também para aqueles que entram em Israel pelas fronteiras terrestres.

Fonte: The Jerusalem Post