Governo adia para agosto a entrada de turistas

O governo decidiu adiar a entrada de turistas vacinados para agosto, já que Israel enfrenta um aumento nos casos de coronavírus.

O Ministro da Saúde, Nitzan Horowitz, disse que não está considerando qualquer forma de bloqueio local nas cidades onde os surtos estão ocorrendo.

O governo também reestabeleceu o gabinete do coronavírus que, além de Horowitz, inclui o primeiro-ministro Naftali Bennett, o ministro das Relações Exteriores Yair Lapid, o ministro da Defesa Benny Gantz, o ministro das Finanças Avigdor Lieberman, o ministro da Justiça Gideon Saar, a ministra do Interior Ayelet Shaked, o ministro da Segurança Interna Amar Bar Lev, a ministra da Educação Yifat Shasha-Biton, o ministro da Habitação, Zeev Elkin, o ministro de Assuntos Religiosos, Matan Kahana e a ministra da Economia e Indústria, Orna Barbibai. A ministra da Ciência e Inovação, Orit Farkash HaCohen, e o ministro do Turismo, Yoel Razvozov, devem se juntar ao gabinete em um estágio posterior.

Além disso, o Ministério da Saúde anunciou que, em situações específicas, indivíduos vacinados ou recuperados podem ser obrigados a entrar em quarentena.

De acordo com os regulamentos atuais, as pessoas que são consideradas totalmente imunizadas (uma semana após a segunda dose ou após se recuperarem da doença) estão isentas da quarentena se entrarem em contato com um portador de vírus identificado.

LEIA TAMBÉM

No entanto, de acordo com uma nova diretriz assinada pelo Diretor-Geral do Ministério da Saúde, Chezy Levy, ele ou o chefe dos Serviços de Saúde Pública poderá exigir que esses indivíduos entrem em quarentena se tiverem contato com alguém infectado com uma variante do vírus considerada especialmente perigosa ou em um evento com efeito de morbidade excepcional, se estiverem regularmente em contato com população de alto risco ou não vacinada, ou se voarem no mesmo avião com um caso identificado.

Além disso, a nova diretiva restaurou a obrigação de usar máscara no aeroporto e nas instalações médicas e lar de idosos.

Finalmente, os pais ou responsáveis ​​por um menor de 12 anos que deve ficar em quarentena podem receber uma multa de NIS 5.000 se o menor não cumprir as regras.

Na terça-feira, Israel registrou 110 novos casos de coronavírus, uma ligeira redução em relação ao dia anterior, quando 125 novos portadores do vírus foram identificados, mas ainda um número alto em comparação com as semanas anteriores. A última vez que o país teve mais de 100 novos portadores de vírus por dia foi em abril. No entanto, os números permanecem muito baixos em comparação com os milhares de novos pacientes que surgiram todos os dias no pico da pandemia.

O número inclui 14 pessoas vindas do exterior. Nove deles foram vacinadas segundo o Ministério da Saúde.

Muitos casos foram relacionados a surtos em algumas escolas em Binyamina e Modi’in. No momento, cerca de 200 alunos e 20 professores em Israel são positivos para o vírus.

Existem atualmente 554 casos ativos em Israel. O número havia caído para menos de 200. Em seu recorde do inverno passado, o número ficou em mais de 85.000.

Após os surtos e a nova recomendação das autoridades de vacinar todas as crianças de 12 a 15 anos, mais de 7.000 vacinas foram administradas na terça-feira, o maior número em mais de um mês. Cerca de 4.000 deles foram as primeiras doses para crianças, cerca do dobro da quantidade dos dias anteriores.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: GeorgeDementCC BY-SA 2.0 (Wikimedia Commons)

5 thoughts on “Governo adia para agosto a entrada de turistas

Fechado para comentários.

%d blogueiros gostam disto: