Pacifistas presos em evento árabe-judaico

Pelo menos seis pessoas foram presas em uma manifestação conjunta entre judeus e árabes, em Jerusalém, na noite de sábado.

A ação de protesto organizada por Standing Together foi uma demonstração contra a violência, focada na solidariedade árabe-judaica e foi um dos vários eventos deste tipo que ocorrem hoje em todo o país.

A polícia israelense tentou dispersar a manifestação antes que ela começasse, por medo da violência de grupos de direita. No entanto, o protesto continuou, cercado por um grande número de policiais.

Cerca de 120 pessoas se reuniram na Praça Zion no centro de Jerusalém, mas antes que pudessem iniciar a marcha, a polícia disse a eles que seu protesto era ilegal e, portanto, não poderia ser realizado. Depois de algum tempo, o problema foi resolvido e eles puderam continuar na rota aprovada.

Apesar de uma pequena reunião de protesto do outro lado da rua, a polícia permaneceu perto dos manifestantes e, de acordo com os participantes, usou táticas de intimidação para tentar dispersar a multidão.

LEIA TAMBÉM

“A polícia montada em cavalos estava no meio à multidão”, disse um participante. “Eles cercaram as pessoas e começaram a prendê-las”.

No centro do país, cerca de 1.000 pessoas participaram do protesto do Standing Together em Tel Aviv, apesar dos pesados ​​ataques com foguetes no início do dia.

Os protestos contaram com a presença do presidente da Lista Conjunta, Ayman Odeh, e dos deputados Ibtisam Maraana-Menuhin, do Avodá, e Mossi Raz, do Meretz .

“Estamos aqui para provar que a luta não é de pessoas para pessoas, nem de religião para religião. É uma luta política entre quem quer ocupação e dominação e quem quer paz e igualdade”, disse Odeh.

Suas opiniões foram apoiadas por Maraana-Menuhin, que disse: “A guerra aqui não é entre árabes e judeus. Esta é uma guerra de homens que querem controlar nossas vidas. Mais destruição, mais mulheres viúvas. Recusamo-nos a continuar a guerra..”

Tanto os protestos em Jerusalém quanto em Tel Aviv se concentraram na crença de que israelenses e palestinos podem viver juntos em paz, com cartazes proclamando “em Gaza e Sderot, crianças querem viver” e “Judeus e árabes se recusam a ser inimigos”.

A manifestação foi elogiada por Rula Daoud, codiretora da organização. Ela deplorou a violência que atingiu sua cidade de Lod e outras cidades mistas nos últimos dias, e reconheceu que a situação era difícil para árabes e judeus. Ela concluiu dizendo: “Todos nós queremos criar nossos filhos em um lugar igual para todos. E hoje não estamos neste lugar, mas continuaremos lutando, nada nos dividirá”.

https://www.jpost.com/israel-news/police-arrest-protesters-at-jerusalem-jewish-arab-solidarity-event-668271

Foto: Standing Together/Omdim Beyachad

One thought on “Pacifistas presos em evento árabe-judaico

Fechado para comentários.