FDI destrói QG do Hamas em bombardeio noturno

As Forças de Defesa de Israel (FDI) realizaram uma série de ataques contra alvos do Hamas na Faixa de Gaza nas primeiras horas da quinta-feira, destruindo o banco central do grupo terrorista, a sede (QG) de segurança interna e a casa de um importante comandante do Hamas.

As FDI disseram que os edifícios foram destruídos em uma série de ataques aéreos em Gaza durante a madrugada de quinta-feira.

Um dos alvos era a casa de Iyad Tayib, um importante comandante do Hamas que comandava vários batalhões. O FDI disse que a casa estava sendo usada para fins terroristas. Além disso, o FDI bombardeou um prédio que, segundo ele, foi usado como banco central do Hamas, bem como uma força que os militares israelenses disseram pertencer à unidade da marinha do Hamas.

Na quarta-feira, Israel conseguiu atacar o principal comando militar do Hamas, matando vários de seus principais agentes. Os homens foram mortos em uma operação conjunta das FDI-Shin Bet (Agência de Segurança de Israel) na manhã de quarta-feira, quando as FDI disseram ter realizado uma série de assassinatos seletivos na cidade de Gaza e em Khan Younis, eliminando membros importantes do Estado-Maior do Hamas que eram considerados próximos ao chefe da ala militar do grupo, Mohammed Deif.

 

Os mortos foram identificados como Bassem Issa, chefe da brigada da Cidade de Gaza desde 2017 e chefe da rede cibernética do grupo e do projeto de melhoria de mísseis Jamaa Tahla. De acordo com o Shin Bet, Tahla era o braço direito de Deif e o líder dos esforços do grupo para melhorar suas capacidades militares.

LEIA TAMBÉM

“Acertá-lo é um golpe significativo nas capacidades do Hamas”, disse a agência de segurança sobre Tahla.

Gamal Zabda, chefe do departamento de desenvolvimento e projetos do grupo e principal ator na unidade de foguetes do Hamas, também foi morto. De acordo com o Shin Bet, Zabda, que tinha doutorado em engenharia mecânica com especialização em aerodinâmica, era uma fonte significativa de conhecimento para o Hamas.

Khazem Khatib, chefe do departamento de engenharia da divisão de produção do Hamas e que servia como vice-chefe de gabinete, também foi morto.

No início da manhã de quinta-feira, a casa de Iyad Tayeb, um comandante de batalhão do Hamas, foi destruída pelas forças das FDI em ataques contínuos na Faixa de Gaza.

A mídia palestina informou que 69 pessoas foram mortas nos ataques das FDI, incluindo 17 crianças, e que mais de 388 ficaram feridas. O Ministério da Saúde de Gaza afirmou na manhã de quarta-feira que 43% das vítimas eram mulheres e crianças, devido ao quê, alegou serem ataques dirigidos contra civis.

Vários ataques a apartamentos e veículos foram relatados na quarta-feira, causando várias mortes e feridos.

Outros 13 membros da equipe de fabricação de armas do Hamas também foram mortos. Eles foram identificados como Zaher a-Shahri, o chefe do projeto de P&D e produção do Hamas, Mahmoud Fares um mecânico no projeto de P&D e produção do grupo, Majad Hadidi, engenheiro de controle, Akram Aleta, assistente de Bassem Issa, Hassan Aki e Kamal Krike ambos ativos nas unidades especiais do Hamas.

As FDI atingiram um prédio de 14 andares no sul de Gaza na noite de quarta-feira, alegando que o prédio abrigava os escritórios de inteligência militar do Hamas.

Em um ataque anterior, as FDI eliminaram dois agentes da inteligência do Hamas que, segundo ela, foram responsáveis ​​pelos ataques de foguetes contra Israel: Hassan Kaogi, o chefe da ala de segurança da inteligência militar do Hamas, bem como seu segundo em comando, Wail Issa, o chefe de sua ala de contraespionagem de inteligência.

As FDI também eliminaram três altos funcionários do Hamas: o comandante da Brigada de Gaza, Bassam Issa, o comandante da Brigada Khan Younis, Rafa Salama, e o chefe da inteligência do Hamas, Mohammed Yazouri.

A Jihad Islâmica disse que a resposta às mortes de seus integrantes seria dura.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: Captura de vídeo (FDI)

2 thoughts on “FDI destrói QG do Hamas em bombardeio noturno

Fechado para comentários.