Produção cinematográfica russa deixa Israel devido a sanções

As gravações em Israel do filme russo “The Tzaddik”, que se concentra em uma história real do Holocausto, foram canceladas e a equipe de produção retornou à Rússia, informou o Canal 12 News.

Depois de ensaiar e pouco antes de as filmagens começarem, os produtores de “The Tzaddik”, dirigido por Sergei Ursuliak, anunciaram que os oito dias de filmagens que estavam programados em Israel não seriam possíveis, porque os bancos na Rússia não podem transferir dinheiro para bancos em Israel e não podem filmar sem fluxo de caixa.

Os países ocidentais baniram vários bancos russos da rede de pagamentos internacionais SWIFT em resposta à invasão da Ucrânia. A Sociedade para Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais (SWIFT) é um sistema de mensagens seguro para bancos que facilita pagamentos internacionais rápidos. Tudo isso não está mais disponível para os russos.

Ursuliak é um cineasta, roteirista, ator e apresentador de TV russo. Ele recebeu cinco prêmios na Rússia, que incluem 12 filmes que dirigiu entre 1993 e 2021. Antes de deixar Israel, ele enviou uma carta agradecendo aos atores locais, dizendo: “Gostaria de agradecer a todos os atores que deveriam participar na produção. Foi uma grande honra para mim trabalhar com você. Vocês são atores maravilhosos e generosos, abertos e prontos para trabalhar. Fiquei feliz em conhecê-lo no set, mas nossas circunstâncias de vida nos impedem de fazê-lo. Encontrarei uma oportunidade de filmar as cenas assim que a situação mudar”.

LEIA TAMBÉM

O filme “The Tzaddik” é baseado em uma história real que ocorreu durante a Segunda Guerra Mundial. O protagonista é Nikolay Kiselyov, um comissário do Exército Vermelho soviético, prisioneiro de guerra e líder partidário durante a Segunda Guerra Mundial que é mais lembrado no Ocidente por salvar a vida de mais de duzentos judeus na Bielorrússia ocupada pelos nazistas. Kiselyov liderava um destacamento do movimento guerrilheiro soviético em 1942 e se ofereceu para defender os judeus apesar da oposição dos outros guerrilheiros de seu batalhão. Ele foi reconhecido postumamente, em 2005, como um dos Justos entre as Nações da Federação Russa pelo Yad Vashem.

O docudrama em russo de 2008 “A Lista de Kiselyov” enfocou a tentativa de resgate de Kiselyov em 1942. Dirigido por Yuri Malygin e produzido por Yakov Kaller da produtora AB-TV da Federação Russa, o filme foi reconhecido como o melhor documentário de 2008, no Listapad Film Festival em Minsk, Bielorrússia, e foi descrito, em 2009, pelo polonês Niepokolinow International Catholic Festival como um documentário que produz um “novo nível de verdade histórica na apresentação dos eventos da Segunda Guerra Mundial”.

Fonte: Jewish Press
Foto: Captura de tela (Youtube)

One thought on “Produção cinematográfica russa deixa Israel devido a sanções

  • 18 de março de 2022 em 18:53
    Permalink

    “TZADDIK”, O JUSTO CANCELADO! – Se eu não estou enganado, “Tzaddik” significaria que uma pessoa é excepcionalmente boa, parecida com um anjo. “Tzaddik” seria uma forma do verbo hebraico que tem o significado de fazer o que é correto e justo. Nada é justo numa guerra. Toda a guerra causa danos até mesmo na produção+preservação cultural. Mais uma vez, também nesta última, tanto os ucranianos como os russos são penalizados. Minha solidariedade aos irmãos siameses ucranianos e russos. Cancelemos a guerra, não os justos.

Fechado para comentários.

%d blogueiros gostam disto: