Sistema de semáforo na educação é cancelado

O Ministério da Saúde e o Ministério da Educação anunciaram oficialmente, na noite desta quinta-feira, um novo procedimento para o sistema educacional, que entrará em vigor no próximo domingo, sujeito à aprovação do Governo e do Comitê de Educação da Knesset.

Os dois ministérios concordaram em cancelar o sistema de semáforo nas escolas. A partir de agora, o procedimento no caso de um aluno exposto a uma pessoa infectada será o mesmo de toda a população.

Caso um aluno ou professor da classe seja testado positivo para Corona, os alunos serão submetidos a um teste de antígeno. Os alunos imunizados poderão fazer um teste em casa, enquanto os alunos não imunizados serão testados em um dos centros de teste. Em caso de resultado positivo, deverão ficar isolados por pelo menos dez dias e só serão liberados com a aprovação do médico (resposta positiva em exame domiciliar exigirá exame supervisionado posteriormente).

Em caso de resultado negativo, os alunos com vacina válida ficarão isentos de isolamento. Os alunos não vacinados terão que ficar em isolamento de sete dias.

De acordo com o novo esquema, nas escolas primárias serão realizados os testes de antígeno para alunos e professores por equipes de cada instituição. A data de início das verificações ainda não foi determinada e será anunciada posteriormente.

LEIA TAMBÉM

Também foi acordado que os funcionários do sistema de ensino e visitantes de instituições de ensino serão obrigados a apresentar um Passaporte Verde. Os funcionários do sistema educacional também poderão apresentar, alternativamente, um teste negativo recente. A obrigação de usar a máscara nas escolas continuará. As instituições educacionais estarão sujeitas a restrições gerais ao público. Um médico distrital do Ministério da Saúde será autorizado a ordenar o fechamento de uma instituição educacional, em acordo com o diretor distrital competente do Ministério da Educação.

As instituições de ensino superior continuarão a operar sob as regras do Passaporte Verde, e os alunos não vacinados terão permissão para realizar um teste de antígeno a cada 48 horas. Foram abolidas as regras especiais para atividades e aulas de educação informal, para internatos e para viagens com hospedagem.

O novo plano de educação se aplicará a todas as instituições educacionais: todos os jardins de infância, incluindo creches, escolas de ensino fundamental, médio, instituições de ensino superior e treinamento vocacional, educação não formal e internatos.

Até esta semana, o sistema de semáforo estipulava que nos locais laranja e vermelho as aulas presenciais só seriam ministradas se pelo menos 70% dos alunos fossem vacinados. O plano já foi revogado com relação às localidades laranja e agora também está sendo revogado para as localidades vermelhas.

Em uma conversa com a Ynet ontem, a Ministra da Educação, Yafat Shasha-Bitton disse que o fim da regra do semáforo impedirá que 6.000 turmas de autoridades vermelhas estudem por Zoom, e elas poderão estudar presencialmente. Ela disse que lutou ao longo da semana para cancelar o esquema, a fim de permitir uma rotina de aprendizado a mais contínua possível.

Fonte: Ynet
Foto: Canva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.