Tecnologia israelense inova em transmissões esportivas

Os eventos esportivos profissionais em todo o mundo são uma das principais vítimas do COVID-19. Não apenas os atletas, individuais ou por equipes, estão impedidos de participar de treinamentos e jogos, mas os jogos que poderiam voltar a ser realizados não poderão mais ter o público que gera a receita de bilheteria e consome nas arenas, o que está arruinando a lucratividade da indústria do esporte.

Nessa situação, o vídeo assume um papel relevante e é assim que a tecnologia israelense pretende atuar em uma posição de destaque. A simples gravação das partidas e sua transmissão usando a mídia tradicional pode não satisfazer às necessidades de emoção e suspense do público que não pode estar presente nas partidas. É necessário um sistema que trate com habilidade e inteligência os clipes das ações e os reproduza de acordo com a satisfação do usuário.

A startup israelense WSC Sports propõe uma solução: uma plataforma de inteligência artificial que cria pequenos clipes automaticamente e em tempo real, que podem ser transmitidos na televisão ou digitalmente.

Inicialmente desenvolvida como uma ferramenta de suporte para treinadores e olheiros, a plataforma também é capaz de analisar automaticamente vídeos e catalogá-los durante uma transmissão ao vivo, gerando clipes dos eventos. Isso o torna um aliado da cobertura esportiva, pois jogadas irrelevantes podem ser descartadas instantaneamente e os melhores momentos podem ser reproduzidos à vontade ou compartilhados automaticamente nas redes sociais.

O potencial da WCS Sports se reflete em seu mais recente levantamento de fundos, de US$ 39 milhões, que atraiu grandes fundos e investidores das indústrias de esportes e mídia, como a Intel Capital, a O.G. Eyal Ofer, a Tech Ventures e a empresa japonesa de comunicações NTT Docomo Ventures, a Harris Blitzer Sports & Entertainment, entre outros. Entre seus clientes estão empresas como a NBA, a Bundesliga alemã, a liga de tênis US Open, a FIBA, o Cricket Australia, a WarnerMedia e até indivíduos que desejam acesso a vídeos personalizados.

O exemplo mais brilhante de seu sucesso é representado pela liga coreana de futebol, que está sofrendo enormemente devido às restrições de distanciamento social impostas pela pandemia. Uma indústria, cujos direitos de transmissão atingiram US$ 5,1 milhões no ano passado, além dos direitos de US$ 8,5 milhões das equipes nacionais, hoje enfrenta sérias dificuldades dadas as condições impostas pela “nova normalidade”, que impede o público nos estádios. Para renovar a lucratividade dos jogos e evitar desastres, a liga coreana assinou com a WCS Sports.

“O número de vídeos que o sistema pode criar e distribuir é ilimitado”, disseram recentemente os porta-vozes da WCS Sports à mídia israelense. “Cada espectador pode ter os ângulos e momentos do jogo que particularmente lhe interessam, em vez de um resumo genérico”. O sistema também permite a venda de anúncios personalizados para os espectadores.

Foto: Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *