177 novos casos de vírus em 24 horas

O Ministério da Saúde informou na noite de sábado que 177 casos de coronavírus haviam sido diagnosticados nas últimas 24 horas. Novas infecções nas proximidades do primeiro ministro Benjamin Netanyahu e do presidente Reuven Rivlin provocaram preocupações com sua saúde.

Três seguranças na residência do primeiro-ministro testaram positivo para o patógeno. O gabinete de Netanyahu disse que foram realizados testes para o premier e outros na residência. Os testes dos guardas resultaram positivos enquanto Netanyahu foi negativo.

“O primeiro-ministro não está obrigado a entrar em quarentena porque os guardas não estavam nas proximidades”, disse um comunicado do Gabinete do Primeiro Ministro.

Enquanto isso, a residência do presidente disse que, no fim de semana, um membro da equipe deu positivo. Após consultas com as autoridades de saúde, foi dito que o Presidente Reuven Rivlin não precisaria se isolar, mas que a desinfecção e o teste dos funcionários seriam realizados.

As infecções mais recentes elevaram o total de casos no país desde o início da pandemia para 18.972. O número de casos ativos é de 3.315.

Segundo o Ministério da Saúde, 35 pessoas estão em estado grave, 26 das quais usam ventiladores. Outros 45 estão em condições moderadas e os demais apresentam sintomas leves. O número de mortos permanece em 300. O ministério disse que 12.578 testes foram realizados na sexta-feira.

Depois de um declínio sustentado em que o número de novos casos diários caiu para menos de 10, Israel viu um aumento significativo na taxa de infecção nas últimas semanas. Na quinta-feira, mais de 200 casos foram registrados em um período de 24 horas pela primeira vez desde o final de abril.

As autoridades de saúde atribuíram grande parte do aumento recente de novos casos às escolas, que reabriram em maio após um fechamento de dois meses.

Na quinta-feira, 460 estudantes e professores haviam testado positivo para o vírus, com outros 25.517 em quarentena, segundo dados do Ministério da Educação. Mais de 165 instituições de ensino foram fechadas devido a infecções.

No sábado, os casos foram diagnosticados em mais três escolas nas cidades de Holon e Pardes Hannah, levando ao fechamento dessas instituições.

Em meio ao aumento de casos, o governo ordenou que a polícia aumentasse a aplicação das regras de distanciamento social, com mais multas sendo aplicadas a indivíduos por não usar máscaras e a empresas que não aderiram às diretrizes do Ministério da Saúde.

Netanyahu alertou na quinta-feira que medidas abrangentes destinadas a conter o vírus poderiam ser reimpostas se o recente aumento em novos casos continuar.

Apesar do aviso, o governo aprovou na sexta-feira a realização de eventos de até 250 pessoas a partir de domingo. Isso inclui casamentos e cerimônias religiosas, como circuncisões e bar mitzvah. Outros eventos ainda estão limitados a 50 participantes e precisam ocorrer em uma área aberta, afirmou um comunicado conjunto do escritório de Netanyahu e do Ministério da Saúde. A decisão levou muitos salões de eventos a anunciar que serão reabertos, com as diretrizes de higiene necessárias.

Fonte: Times of Israel

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *