50% dos israelenses estão acima do peso

Um novo relatório da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) mostra que 27% dos israelenses são obesos e uma em cada três crianças está com sobrepeso ou obesidade, número muito superior à média da OCDE e este excesso de peso está diminuindo a longevidade em três anos e quatro meses.

O relatório de 250 páginas concentra-se nos danos à saúde causados ​​pelo excesso de peso.

Segundo o relatório, 50,9% dos israelenses estão acima do peso e 27% são obesos. Uma em cada três crianças (cerca de 35%) está acima do peso ou obesa, muito acima da média da OCDE.

Uma população com sobrepeso tem um alto custo na economia de países como Israel, cerca de 3% do PIB anual. Em Israel, os custos médicos relacionados ao excesso de peso chegam a 39 bilhões de dólares por ano.

O relatório mostrou que metade da população em 34 países está acima do peso e uma em cada quatro pessoas é obesa.

De 2010 a 2016, houve um aumento de 3% no número de pessoas, nos países da OCDE que sofrem de obesidade, o que se traduz em 50 milhões de pessoas.

O relatório listou o impacto da obesidade em países ao redor do mundo: no México, a obesidade pode reduzir a vida útil em 4,2 anos; na Polônia e na Rússia por 3,9 anos; nos Estados Unidos e Hungria em 3,7 anos; e na França 2,7 anos.

O relatório constatou que as doenças associadas à obesidade acabarão com a vida de 90 milhões de pessoas nos países da OCDE nos próximos 30 anos.