A decisão é final: nenhuma nova restrição em Chanucá

Depois de uma reunião de uma hora entre os ministros do governo, uma decisão final foi tomada: não haverá novas restrições em Chanucá.

Em vez disso, o governo decidiu que poderão ser impostas novas restrições se a taxa de reprodução(R) atingir 1,3 ou o número de novos casos por dia atingir 2.500 ou mais.

O governo também concordou que, se três semanas após as restrições serem aplicadas, a taxa de infecção permanecer acima de 1, então o país enfrentará novas restrições e será fechado.

O comissário do coronavírus Prof. Nachman Ash chamou este primeiro estágio de novas restrições de “Reforçar a restrição” e inclui o fechamento de todas as lojas de rua, shopping centers e mercados. No entanto, diferentemente dos bloqueios anteriores, o sistema educacional e as empresas que não atendem ao cliente permanecerão abertas.

LEIA TAMBÉM

A decisão veio após uma reunião privada entre o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, o ministro da Saúde Yuli Edelstein e o primeiro-ministro alternativo Benny Gantz.

“Vamos desistir da questão de mais restrições na próxima semana”, disse Edelstein aos ministros após retornar desta reunião. Ele acrescentou que seu ministério lançaria uma campanha de informação para ajudar a convencer o público a se submeter melhor as restrições.

Netanyahu advertiu: “Podemos chegar muito rapidamente ao ponto de um bloqueio e queremos evitar isso.”

O Ministério da Saúde e o Conselho de Segurança Nacional recomendaram originalmente aumentar as restrições quando a infecção atingisse cerca de 2.000 novos casos por dia e a taxa de reprodução (R)  cerca de 1,3 e o decretar o bloqueio em caso de 3.500 novos casos por dia e um R de 1,4.

Foto

One thought on “A decisão é final: nenhuma nova restrição em Chanucá

Fechado para comentários.