Shoppings abertos e toque de recolher rejeitado

O gabinete do Corona aprovou a abertura de todos os shoppings a partir da manhã desta quarta-feira, assim como de museus e mercados, que deverão respeitar as normas de restrições impostas pelo Ministério da Saúde.

A proposta de um toque de recolher de três semanas foi rejeitada por divergências entre ministros e especialistas que não acreditam realmente que seja eficaz, mas é cedo para comemorar, pois segundo o Ministério da Saúde se o país atingir o limite de 2000 infectados os negócios serão fechados novamente.

Outra proposta do Ministério da Saúde é o fechamento em pontos diferenciados a cada feriado e por setor. Em Chanuká haveria fechamento nas localidades judaicas, e no Natal e no Ano Novo nas localidades árabes e comunidades cristãs.

O número de ocupantes permitido em cada loja dependerá do seu tamanho, com exceção das lojas essenciais, como as que vendem alimentos ou produtos de higiene.

LEIA TAMBÉM

Em lojas com menos de 150 metros quadrados, será permitido um ocupante por sete metros quadrados, e em lojas maiores, um ocupante por 15 metros quadrados. Isso inclui shoppings e mercados também. No entanto, nas cidades Verdes, serão feitas alterações na proporção.

Para regular o número de ocupantes dentro dos estabelecimentos, será instalado um sistema informatizado que será operado por funcionários .

A Universidade Hebraica de Jerusalém divulgou um relatório na terça-feira avaliando os possíveis benefícios de um toque de recolher noturno, observando os toques de recolher na França e em Melbourne, Austrália. Eles descobriram que após 12 dias de toque de recolher na França, a morbidade havia diminuído um pouco, mas que um bloqueio era necessário de qualquer maneira. Em Melbourne, o toque de recolher foi usado como parte de uma saída gradual de um bloqueio e resultou em uma taxa de infecção de menos de um.

Foto: Avishai Teicher (WikipediaCommons)

One thought on “Shoppings abertos e toque de recolher rejeitado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *