Criança de quatro anos diagnosticada com pólio

O Ministério da Saúde informou, na noite deste domingo, que um caso de poliomielite (paralisia infantil) foi descoberto em uma criança de quatro anos de Jerusalém que não foi vacinada contra a doença conforme a programação de vacinações de rotina.

Segundo o canal de TV  N12, a criança não foi vacinada por causa da oposição de seus pais à vacina, mesmo sendo ela antiga e segura.

O grande temor é de um surto grave da doença nos bolsões da população do setor ultraortodoxo em Jerusalém que se opõe às vacinas.

De acordo com o Ministério da Saúde, a situação em Jerusalém é preocupante: apenas 83% das crianças de até um ano de idade receberam todas as quatro doses da vacina contra a poliomielite.

A explicação para isso é dupla: Jerusalém é conhecida por ter uma população ultraortodoxa muito grande, e famílias ultraortodoxas com muitas crianças muitas vezes adiam a data da vacinação para não ir à clínica com cada criança individualmente ou, em alguns casos, também por causa da oposição de princípios às vacinas.

Este é o primeiro caso registrado de poliomielite em Israel desde 1989, e o Ministério da Saúde está preocupado. Eles iniciaram operações urgentes para localizar os contatos da criança, incluindo aumentar o monitoramento do esgoto na capital para tentar localizar mais infecções, mas acredita-se que o caso em questão seja apenas a ponta do iceberg, e que provavelmente existam dezenas a centenas de casos.

LEIA TAMBÉM

A detecção do vírus da pólio no esgoto israelense em 2013, levou a uma campanha nacional de vacinação em massa. A descoberta foi baseada inteiramente em amostras do vírus nas águas residuais, indicando a presença e disseminação do vírus em Israel.

Nessa campanha, cerca de um milhão de crianças foram vacinadas em cerca de quatro meses, muitas delas em locais onde as taxas de vacinação eram baixas. Depois disso, a taxa de vacinação aumentou e Israel mais uma vez gozou de imunidade de rebanho.

A doença da pólio, ou poliomielite em termos científicos, é causada pela infecção pelo poliovírus, geralmente transmitido de pessoa para pessoa através da saliva ou fezes.

O vírus tem três cepas conhecidas e a maioria dos infectados não apresenta nenhum sintoma, ou sintomas leves típicos de muitas doenças, como febre, perda de apetite, dor de garganta e fraqueza. Cerca de 4 a 8 por cento dos infectados contraem um caso leve de meningite, caracterizado por recuperação espontânea total em poucos dias.

Apenas em um em cada 1.000 casos da doença desenvolverá a conhecida e perigosa paralisia, mas quando há centenas de casos de infecção, como teme o Ministério da Saúde, então há uma chance de que haja mais casos de doença grave.

O Ministério da Saúde apela a quem não completou as vacinas de rotina em geral e a vacina contra a poliomielite em particular para os seus filhos que as complete o mais rapidamente possível.

Dois tipos de vacinas são usados para prevenir a poliomielite: um poliovírus inativado administrado por injeção e um poliovírus enfraquecido administrado por via oral.

A Organização Mundial da Saúde recomenda que todas as crianças sejam totalmente vacinadas contra a poliomielite.

Fontes: N12 e Haaretz
Foto: Canva

One thought on “Criança de quatro anos diagnosticada com pólio

Fechado para comentários.