A “judia mais importante da Inglaterra medieval”

Uma estátua de bronze em tamanho real da “mulher judia mais importante da Inglaterra medieval” deve ser inaugurada em Winchester, em 10 de fevereiro, depois de um gigantesco esforço de arrecadação de fundos.

O projeto para instalar uma estátua de Licoricia de Winchester, a renomada empresária judia, foi elaborado pelo escultor Ian Rank-Broadley para ajudar a marcar a presença de uma comunidade judaica medieval na antiga capital da Inglaterra.

Viúva duas vezes, Licoricia foi uma importante financiadora do rei Henrique III e sua rainha, Eleanor. Mais tarde, suas contribuições financeiras ajudaram a construir a Abadia de Westminster e seu santuário ornamentado para Eduardo, o Confessor.

Uma personalidade de destaque na comunidade judaica da cidade na época, ela criou sua família como mãe solteira, conduziu seus negócios e prosperou em uma sociedade hostil, onde o antissemitismo frequentemente resultava em assassinatos.

“O projeto para instalar uma estátua de Licoricia visa informar as pessoas sobre a pouco conhecida, mas importante comunidade judaica medieval da Inglaterra”, disseram os organizadores.

Os judeus faziam parte da sociedade inglesa de 1067 a 1290, mas eram oficialmente “propriedade do rei” e havia restrição nos trabalhos que podiam fazer. As finanças era uma das limitadas opções disponíveis para eles, ao lado de ensino, medicina e comércio.

LEIA TAMBÉM

Os responsáveis pelo esforço de angariar fundos para a estátua descreveram Licoricia como “um modelo para as mulheres de hoje” e “altamente educada, como muitas mulheres judias de seu tempo, permitindo que elas fossem bem-sucedidas por si mesmas”.

Perseguidos pela igreja e tributados até ficarem pobres demais para pagar, os judeus foram cada vez mais visados ao longo do século 13, culminando no assassinato de Licoricia em 1277. Treze anos depois, os judeus que se recusaram a se converter ao cristianismo foram expulsos pelo rei Eduardo I.

O historiador e autor Simon Sebag-Montefiore é patrono do apelo e as organizações que apoiam o projeto incluem o Conselho de Cristãos e Judeus (CCJ), o Holocaust Educational Trust (HET) e o Arts Council England.

A estátua mostra Licoricia vestida como uma mulher rica da época. “Pesquisas cuidadosas foram feitas em suas roupas e touca, com informações do Victoria and Albert Museum e do Jewish Museum em Londres”, disseram os organizadores.

Embora, na época, as mulheres judias na Inglaterra fossem obrigadas a usar um vestido com um distintivo em forma de Dez Mandamentos, Licoricia não está usando porque os judeus mais ricos pagaram pelo privilégio de não precisar usar.

Na mão direita de Licoricia há um caderno de impostos, uma forma de tributação arbitrária cobrada pelos reis sobre as cidades e terras da Coroa, abolida no século XIV, simbolizando como os judeus eram cada vez mais tributados à medida que o século avançava. E seu filho Asher é mostrado segurando um dreidel, um pião típico de Chanucá.

A estátua apresenta a inscrição: “Ama o teu próximo como a ti mesmo” de Levítico, em inglês e hebraico.

Fonte: Jewish News
Foto: Facebook