Abate kasher e halal pode ser proibido na Europa

O Tribunal de Justiça Europeu decidiu, na semana passada, que os governos podem proibir o abate que não seja por atordoamento, abrindo caminho para uma proibição do abate kasher.

O abate kasher e halal não permite que os animais sejam atordoados, então a lei efetivamente significa que os métodos religiosos não podem ser usados ​​em matadouros.

O Ministério das Relações Exteriores de Israel respondeu à decisão em um comunicado, chamando-a de “uma mensagem dura para todos os judeus europeus”.

“Além do fato de que esta decisão prejudica a liberdade de culto e religião na Europa, um valor central da UE, também sinaliza para as comunidades judaicas que o modo de vida judaico não é desejado na Europa”, disse o ministério.

“Este é um dia triste para os judeus europeus. Por décadas, à medida que os direitos dos animais entraram em voga, o abate kasher ficou sob ataque implacável e sujeito a repetidas tentativas de bani-lo”, disse o presidente da Associação Judaica Europeia, Rabino Menachem Margolin.

LEIA TAMBÉM

“Que mensagem terrível para enviar aos judeus europeus, que você e suas práticas religiosas não são bem-vindos aqui. Esta é uma negação básica dos nossos direitos como cidadãos europeus”, disse Margolin.

A Conferência de Rabinos Europeus disse em um comunicado: “As proibições já tiveram um impacto devastador sobre a comunidade judaica belga, causando escassez de suprimentos durante a pandemia, e todos nós estamos bem cientes do precedente que isso estabelece, que desafia nossos direitos de praticar nossa religião”.

“A Europa precisa refletir sobre o tipo de continente que deseja ser. Se valores como a liberdade religiosa e a verdadeira diversidade são essenciais, o sistema jurídico atual não reflete isso e precisa ser revisto com urgência.”

“Estamos chocados e desapontados com a decisão do Tribunal de permitir que os Estados membros da UE persigam as minorias religiosas ao banir essas tradições sagradas”, disse Brooke Goldstein, diretora do The Lawfare Project.

“Esta é uma violação direta dos direitos civis e impedirá milhões de judeus e muçulmanos de exercerem a liberdade religiosa. A decisão do TJEU está em oposição direta à opinião de seu próprio advogado-geral, emitida em setembro, que articulou claramente a importância de preservar os direitos de judeus e muçulmanos de praticar nossas tradições seculares”, disse Goldstein.

Batya Ungar-Sargon, editora do The Forward, tuitou: “75 anos depois que 70.000 judeus foram etnicamente limpos da Bélgica e metade deles exterminados, a Bélgica – com a bênção do tribunal da UE – parece disposta a renunciar aos seus judeus mais uma vez, banindo a religião judaica. A Europa está regredindo”.

Ativistas dos direitos dos animais comemoraram a decisão.

“Hoje é um grande dia… para as centenas de milhares de animais que, graças a esta decisão, serão poupados das dores infernais do abate sem atordoamento para fins religiosos”, disse Michel Vandenbosch, ativista do grupo de direitos dos animais GAIA.

One thought on “Abate kasher e halal pode ser proibido na Europa

  • 21 de janeiro de 2021 em 01:03
    Permalink

    O abate lasher é considerado cruel para os animais, por isso já foi proibido em vários países.
    Este tipo de abate foi criado há 2000 anos e tinha por princípio não maltratar os animais.
    A proibição de anestesiar os animais é difícil de compreender, é apenas uma tentativa de manter uma tradição, resistindo a qualquer mudança.

Fechado para comentários.

%d blogueiros gostam disto: