Assassinos da história em rótulos de vinho

Garrafas de vinho com imagens de Adolf Hitler e outros ditadores chegaram às prateleiras das lojas. E agora as organizações de direitos humanos estão entrando na briga.

O enólogo responsável por essa abominação, Andrea Lundardelli, afirma que é apenas uma diversão histórica. Ele conta que começou a série histórica, que também apresenta o ditador fascista italiano Benito Mussolini e o soviético Joseph Stalin, depois que um cliente solicitou e que não tem nada a ver com política ou elogio a Hitler.

Uma das garrafas apresenta Hitler fazendo a saudação nazista, enquanto em outras tem as palavras “Mein Kampf” (minha luta) e “Ein Volk, ein Reich, ein Führer!” (um povo, uma nação, um líder).

Lundardelli diz que a maioria dos compradores é alemã e que os rótulos viraram cult entre alguns colecionadores.

“O Centro Wiesenthal de combate ao antissemitismo denuncia a comercialização desses produtos e pede aos distribuidores de vinho na Itália e no mundo todo que enviem uma única mensagem ao proprietário dessa empresa dizendo que eles optam por não fazer negócios com alguém que usa um assassino em massa nazista como flagrante ferramenta de marketing”, afirmou em comunicado.

O advogado da Filadélfia, Matthew Hirsch se deparou com as garrafas em um pequeno supermercado na cidade de Garda, no norte da Itália, durante as férias com a esposa Cindy. Cindy Hirsh, cuja tia e avós morreram em Auschwitz e seu pai é um sobrevivente do Holocausto, disse que ela e o marido ficaram chocados. “Não é apenas uma afronta aos judeus, apesar de eu e meu marido sermos judeus. É uma afronta à humanidade como um todo”, disse Hirsch ao jornal italiano Corriere della Sera.

O lojista teria dito a Hirsch que as garrafas faziam parte da história “como Che Guevara”. O prefeito da cidade afirmou que as garrafas seriam removidas do supermercado.

“Quero tranquilizar nossos amigos americanos que visitam nosso país que nossa Constituição e nossa cultura rejeitam o racismo, o antissemitismo e o fascismo nazista”, disse o ministro da integração italiano Andrea Riccardi. “Isso ofende a memória de milhões de pessoas e corre o risco de comprometer a imagem da Itália no exterior”, acrescentou.

2 thoughts on “Assassinos da história em rótulos de vinho

  • 12 de setembro de 2019 em 10:45
    Permalink

    Cada vez mais fico chocada com a incapacidade de certas pessoas , principalmente na Itália e Alemanha, de compreender o que getou e levou ao poder esses assassinos históricos. A História não tem “SE” tem fatos e acontecimentos reais e nunca podemos esquecê-los.

    Resposta
  • 12 de setembro de 2019 em 13:58
    Permalink

    Impressionante como existem pessoas que insistem em reviver tanta perversidade! Como disse dias atrás: está faltando boas aulas de história, seguidas de um tour em campos de concentração…. está faltando Deus na vida dessas pessoas. NEVER AGAIN! Este é o lema!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *