Avanço na isenção de visto dos EUA a israelenses

O embaixador de Israel em Washington disse, na segunda-feira, que está trabalhando para incluir o Estado judeu no Programa de Isenção de Visto dos EUA, acrescentando que espera que haja progresso em breve no assunto, após uma reunião com o Secretário de Segurança Interna do país.

“É hora de os cidadãos de Israel sentirem o relacionamento próximo com nosso aliado mais importante também quando desejarem viajar”, escreveu o embaixador Gilad Erdan em um post no Facebook.

“Acredito que em breve veremos um progresso significativo em direção a uma solução para o assunto e vou continuar fazendo de tudo para que isso aconteça”, escreveu ele, referindo-se ao fato de que atualmente os israelenses precisam de vistos para entrar nos Estados Unidos e não estão incluídos no programa de isenção.

Embora os israelenses geralmente recebam vistos para visitar os Estados Unidos, os jovens adultos às vezes são recusados ​​por temor de que possam ficar além do tempo permitido, disse Erdan, argumentando que esse era o principal obstáculo para os israelenses receberem a isenção.

Uma condição para um país entrar no programa de isenção é a recusa de visto para os nacionais do país ser inferior a três por cento. A exigência tem sido um obstáculo na tentativa de Israel de se juntar aos 39 países atualmente no programa de isenção de visto, e as autoridades no passado fizeram lobby para que o Congresso isentasse o país do limite.

O secretário de Segurança Interna dos Estados Unidos, Alejandro Mayorkas, ficou “surpreso com os números” quando os dois se encontraram no fim de semana para discutir a isenção de visto, escreveu Erdan.

LEIA TAMBÉM

Erdan observou que, devido aos anos passados ​​no exército, os israelenses começam seus estudos acadêmicos e construção de carreira “mais tarde do que na maioria dos países do mundo”.

Jovens israelenses recém-saídos do serviço militar querem “abrir suas mentes” e viajar um pouco pelo mundo, disse ele, mas “eles realmente não estão procurando se estabelecer em nenhum outro país do mundo”.

“Essa falta de entendimento trouxe muitas recusas de pedidos de visto” e fez com que Israel não fosse incluído no programa de isenção de visto do governo dos EUA, afirmou Erdan.

Em março, Erdan, que também é enviado de Israel à ONU, disse que estava conversando sobre o programa de isenção de visto e que Mayorkas concordou em formar uma equipe conjunta para examinar o assunto.

Fonte: The Times of Israel
Foto: Embaixada dos Estados Unidos em Israel