Comitê recomenda vacinação anual contra COVID

As vacinas COVID devem se tornar um padrão anual se as taxas de infecção por coronavírus atingirem níveis baixos, de acordo com uma recomendação do comitê de vacinas do Ministério da Saúde.

A posição ainda não é uma política, mas as recomendações do comitê tendem a ser implementadas rapidamente.

Atualmente, recomenda-se que os adultos tomem reforços com mais frequência, e isso continuará assim enquanto as infecções globais ainda forem altas, disse ele.

Se adotada, essa posição tornará a política de vacinação contra o coronavírus semelhante à das vacinas contra a gripe, de acordo com o epidemiologista da Universidade Ben Gurion, Prof. Nadav Davidovitch, ex-membro do comitê de vacinas que está familiarizado com as discussões.

Assim como as vacinas contra a gripe, as vacinas COVID serão adaptadas às cepas do vírus com maior probabilidade de se espalhar. Não está claro se o regime anual envolverá uma ou duas doses.

Esta posição ecoa aquela que está sendo proposta nos EUA pela Food and Drug Administration.

Davidovitch, dirigente da Associação Israelense de Médicos de Saúde Pública, enfatizou que a nova abordagem só será aplicada no futuro se e quando houver baixos níveis de infecção.

LEIA TAMBÉM

Mas alguns médicos discordam. O professor Amnon Lahad, chefe do Conselho Nacional de Saúde na Comunidade, órgão consultivo do Ministério da Saúde, disse que considera a recomendação desnecessária e um desperdício de recursos do Estado.

“Acho que é a decisão errada e, para a maioria das pessoas, é desnecessária”, disse ele. “Para os idosos que têm outras doenças, faz sentido tomar a vacina anualmente, mas para talvez 90% da população é desnecessária e extremamente cara”.

Lahad, que é diretor de medicina familiar na Universidade Hebraica, argumentou que as vacinas anuais não precisam ser administradas, já que sua principal função hoje é reduzir a intensidade da doença, não interrompendo a infecção ou a transmissão.

Isso torna menos convincente a necessidade de vacinação regular em toda a população, disse ele.

Um dos documentos preparados pelo FDA dizia que a resposta das vacinas COVID “é análoga à observada com a vacinação anual contra influenza, que é bem aceita em indivíduos com seis meses de idade ou mais”.

Fonte: The Times of Israel
Foto: Canva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *