Dentes de tubarão encontrados em Jerusalém

Um número significativo de dentes de tubarão datando de dezenas de milhões de anos foi descoberto em uma estrutura do século VIII AC no sítio arqueológico da Cidade de Davi em Jerusalém.

Conforme explicado em um estudo publicado na revista acadêmica Frontiers in Ecology and Evolution, mais de 20 dentes de tubarão foram encontrados na chamada “Rock Cut Pool”, uma estrutura esculpida no calcário perto da nascente de Gihon que provavelmente fazia parte originalmente do sistema de água da área, localizado ao sul das muralhas da cidade.

Posteriormente, o tanque foi enchido com terra e pedras para permitir a construção de uma casa.

Ao escavar a estrutura, os arqueólogos encontraram várias toneladas de cerâmica e outros artefatos, bem como mais de 10.000 ossos de peixes, incluindo dentes de tubarão.

“Descobrimos que os ossos pertenciam a 14 espécies de peixes, algumas delas muito interessantes, o que prova que não apenas os antigos habitantes de Jerusalém comiam muito peixe, mas que os peixes eram trazidos de lugares tão distantes como o Egito”, disse o professor Omri Lernau, um dos maiores especialistas em ossos de peixes antigos em Israel e um dos autores do artigo.

LEIA TAMBÉM

Os tubarões eram conhecidos por fazerem parte da dieta dos antigos habitantes de Israel, incluindo os próprios judeus, como descoberto recentemente.

No entanto, quando a equipe de pesquisadores israelenses e internacionais, incluindo alguns acadêmicos da Universidade de Mainz, Alemanha, conduziu sua análise dos dentes, eles ficaram chocados ao descobrir que não havia como os tubarões serem capturados e servidos sozinhos em uma mesa há cerca de 2.800 anos: eles pertenciam a espécies que viveram no Cretáceo Superior há mais de 67 milhões de anos. Em outras palavras, eles viveram no planeta no mesmo período que os dinossauros.

Os dentes de tubarão, naquela época, às vezes eram usados como ornamentos. No entanto, não está claro por que esses dentes foram encontrados junto com restos de peixes para consumo e outros tipos de lixo.

“Dentes fósseis de tubarão do Cretáceo Superior são abundantes nos sedimentos marinhos do grupo do Monte Scopus em Israel e na Formação Menuha do Sul do Negev”, escreveram os pesquisadores no artigo.

Se os dentes foram coletados longe da Cidade de Davi, quem os trouxe para lá e por quê? Eles foram usados como ornamentos ou de alguma outra forma? E quem então decidiu jogá-los fora? Essas perguntas provavelmente permanecerão sem resposta, mas os dentes do tubarão continuarão a oferecer um vislumbre tentador da vida cotidiana na Jerusalém antiga.

Fonte: AJN