Empresários protestam em frente à casa de Bennett

Proprietários de pequenas empresas protestaram em frente à casa do primeiro-ministro Naftali Bennett em Ra’anana na noite de sábado.

Os trabalhadores autônomos exigem que o governo e o Ministério das Finanças forneçam apoio financeiro imediato e indenização aos empresários que já foram afetados pelas restrições do coronavírus.

Os empresários que participaram do protesto eram de todas as áreas da economia israelense, incluindo turismo, cultura, comércio e entretenimento.

Durante a manifestação, vídeos do primeiro-ministro Naftali Bennett de alguns meses atrás foram mostrados, onde ele ficava ao lado dos autônomos e afirmava: “Sem meios de subsistência, sem interesse”, demonstrando que estava determinado a garantir o sustento das pessoas.

Essa manifestação foi apenas o primeiro passo da campanha dos independentes, que vem ganhando força nos últimos dias.

LEIA TAMBÉM

Rami Beja, Presidente do Fórum Independente da Histadrut, apelou ao diálogo entre o governo e o Ministério das Finanças para ajudar os empresários independentes. Ele afirmou que “é impossível para nós ficarmos sem um meio de vida”.

Beja dirigiu-se então ao Ministro das Finanças, Avigdor Lieberman e disse: “Não somos preguiçosos nem exploradores. Queremos trabalhar. Mas se o estado fecha nossos negócios, não podemos ficar para trás”, referindo-se à exigência de que o apoio financeiro seja uma necessidade para os empresários afetados pela pandemia.

Tali Laufer, presidente da Associação de Agentes de Viagens, dirigiu-se ao primeiro-ministro e disse: “A indústria de viagens caiu por um ano e meio. Nos dirigimos e imploramos a todos os escritórios do governo e pedimos empatia. Nada foi feito. A depressão está aumentando, os meios de subsistência estão acabando e o governo está em silêncio”.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: Avshalom Sassoni (Flash90)