Esposa de assassino de Rabin registra partido

A esposa de Yigal Amir, assassino do primeiro-ministro Yitzhak Rabin, registrou um novo partido político, na tentativa de obter um novo julgamento para o marido.

Ao apresentar os formulários para registrar o partido, chamado Mishpat Tzedek (Julgamento Justo), Larissa Trimbobler-Amir disse que seu partido atuará pela implementação de reformas no sistema judiciário e libertação de Yigal Amir.

“Exigimos um novo julgamento para Yigal Amir, exigimos um novo julgamento para todas as pessoas que merecem, todas as pessoas inocentes que estão na prisão”, disse Trimbobler-Amir. “Exigimos uma profunda reforma dos tribunais e da mídia, e somente nós podemos fazê-lo. Os políticos se preocupam apenas com sua imagem”, acrescentou.

O advogado Eyal Globus, responsável pelo registro, anunciou no início deste mês que aprovou o estabelecimento do partido depois que Trimbobler-Amir declarou que o partido não tentaria justificar o assassinato de Rabin. “Uma das grandes qualidades da democracia é permitir que ideias diferentes sejam ouvidas”, afirmou Globus. “O registro só é rejeitado em casos extremos em que se teme que os direitos fundamentais básicos sejam violados”.

A lista do partido consiste em 14 candidatos, incluindo a mãe de Yigal Amir, Geula Amir.

Yigal Amir foi condenado à prisão perpétua após matar o primeiro-ministro Yitzhak Rabin após uma manifestação de paz em Tel Aviv em novembro de 1995.

@enlacejudio