EUA abrirão sua primeira casa Anne Frank

A Universidade da Carolina do Sul planeja construir o primeiro “Anne Frank Center” na América do Norte, conectando alunos e a comunidade em geral com a história heroica da adolescente judia vítima do Holocausto.

O centro apresentará artefatos da Segunda Guerra Mundial, bem como réplicas da estante deslizante atrás da qual a família de Anne se escondeu dentro do anexo secreto da Prinsengracht 263, e da mesa onde ela escreveu as reflexões que mais tarde se tornaram “O Diário de Anne Frank”.

O presidente interino da USC, Harris Pastides também mencionou planos para iniciar uma exposição itinerante que percorrerá todos os 50 estados dos EUA, alcançando milhares de pessoas que talvez nunca tenham a chance de visitar a famosa Casa de Anne Frank em Amsterdã ou seus centros parceiros existentes em Londres, Buenos Aires e Berlim.

A estudante da USC, Mary McElveen, falou de sua esperança de ajudar a tornar a área um lugar mais acolhedor para estudantes judeus como ela. “Estamos cercados por comunidades que não recebem educação sobre o Holocausto”, disse McElveen. “Eu conheci crianças que nunca viram um judeu antes, que nunca ouviram o nome de Anne Frank antes, então ter isso aqui é realmente incrível”.

O Diretor do Centro, Doyle Stevick, disse que o próprio relato de Anne sobre sua vida a tornou a criança mais conhecida “em qualquer sistema escolar do mundo”.

LEIA TAMBÉM

“Parte do que temos que fazer é mostrar ela e sua família, sua história de vida, e ajudar as pessoas a entender que ela foi uma das seis milhões de pessoas e de 1,5 milhão de crianças que foram assassinadas”, disse Doyle Stevick.

A Casa de Anne Frank em Amsterdã emprestou à USC a maioria dos itens, desde revistas de propaganda nazista até cartões de racionamento emitidos pelo governo, que os visitantes verão quando o Centro for aberto para exibição em 15 de setembro.

Eles terão a opção de passear gratuitamente ou fazer uma doação voluntária na entrada.

Ronald Leopold, diretor executivo da Casa Anne Frank em Amsterdã, elogiou seus parceiros da USC como “excelentes acadêmicos e educadores do Holocausto que compartilham nossa missão”, o que ajudou a garantir a escolha da universidade pública com sede em Columbia, Carolina do Sul para a iniciativa.

Fonte: The Algemeiner

One thought on “EUA abrirão sua primeira casa Anne Frank

  • 13 de agosto de 2021 em 11:19
    Permalink

    Sempre fui interessado na cultura israelense. Essa revista é muito rica em informações importantes para o estreitamento com o Brasil.

    Parabéns !
    Jefferson Barragam
    São Paulo – Brasil

Fechado para comentários.

%d blogueiros gostam disto: