EUA ameaçam proibir pouso de aviões israelenses

Nos últimos dias, o governo americano emitiu um ultimato afirmando que se Israel não encontrar uma maneira de os aviões americanos participarem dos voos de resgate de civis nos Estados Unidos até a próxima semana, eles vão proibir o desembarque de aviões israelenses nos EUA.

O Departamento de Transportes dos EUA afirma que Israel está violando o acordo de céu aberto entre os dois países ao permitir que apenas a EL AL realize esses voos de resgate. Israel teme que outros países, incluindo a Grã-Bretanha, sigam os passos dos americanos e ameace interromper os voos israelenses.

O governo Biden acusou Israel de violar as liberdades do ar e criar uma crise com o novo governo e exige que Israel mude sua política, conforme reportagem no Canal 12 News.

Na semana passada, fontes do governo confirmaram que o Departamento de Transporte dos EUA se queixou oficialmente sobre o assunto ao seu equivalente israelense.

LEIA TAMBÉM

Israel tem operado voos de emergência e também voos para Dubai, e sua companhia aérea El Al venceu a licitação da Autoridade de Aviação Civil para operar os voos. Outra companhia aérea do país, a Israir, tem operado voos de resgate de e para Frankfurt.

Enquanto isso, a Delta e a United Airlines, ambas as transportadoras americanas, foram impedidas, juntamente com outras companhias aéreas, de operar voos de passageiros de e para Tel Aviv.

As companhias aéreas estrangeiras, incluindo as americanas, só estão autorizadas a fazer voos de carga de e para Israel.

O porta-voz da Delta Air Lines disse que “a Delta não está operando atualmente serviços de passageiros entre Israel e os Estados Unidos devido às restrições governamentais em curso. O pedido da Delta para as autoridades para operar voos para repatriar pessoas em ambas as direções foi negado pelo governo de Israel. A Delta continua realizando suas operações de carga entre os EUA e Israel”.

Uma porta-voz da United Airlines disse à CNN que a companhia aérea opera voos regulares para Tel Aviv de Newark e San Francisco, mas apenas como serviço de carga.

No entanto, em um comunicado, Israel disse que a decisão de barrar as companhias aéreas dos EUA não tinha o objetivo de prejudicar essas companhias aéreas, mas sim de conter a disseminação do coronavírus. A questão terminará quando Israel reabrir seus aeroportos, o que, atualmente, está em discussão, acrescentou.

No domingo, o Ministério dos Transportes fará uma reunião de emergência para discutir os próximos passos no tratamento dos ultimatos.

One thought on “EUA ameaçam proibir pouso de aviões israelenses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *