Família real cambojana comemora Bat Mitzvá

O Bat Mitzvá de Elior foi o primeiro marco judaico já comemorado pela família real do Camboja, e a primeira vez que muitos membros da realeza provaram comida kosher

Membros da família real, convidados de todo o mundo e um rabino israelense do Chabad estavam lá para celebrar a maioridade religiosa da jovem Elior Koroghli. Seu pai, Ray (Rahamim), é um judeu persa e sua mãe Susie (Sarah Bracha), nascida em Washington, DC é a neta de HM King Monivong, que governou o Camboja até sua morte em 1941.

A família comemorou o Bat Mitzvá real quando Elior fez 12 anos na quinta noite de Chanucá, há um ano, mas a celebração oficial no Camboja aconteceu em Chanucá deste ano, perto de seu aniversário de 13 anos.

Uma enorme chanukiá foi colocada em frente à piscina do luxuoso Raffles Hotel, no coração da movimentada capital do Camboja, Phnom Penh. Após o acendimento das velas de Chanucá, a família conheceu formalmente o atual governante, rei Norodom Sihamoni, e a rainha mãe, Norodom Monineath.

A celebração foi uma ideia de Susie Koroghli, que queria que seus filhos, que vivem uma vida judaica em Las Vegas, conhecessem suas raízes da realeza.

A celebração continuou no Shabat na sede do Beit Chabad. Quando a comitiva caminhou até a sinagoga, escoltados por uma guarda de honra. Para o evento, o Chabad convidou o chef Kobi Mizrahi, que “assumiu” a cozinha e guiou a equipe na criação de refeições que eram realmente “adequadas para um rei”. O Chabad do Camboja, foi fundado pelo rabino Bentzion e Mashie Butman em 2009.

A trajetória de Susie Koroghli no judaísmo é peculiar. Seu pai serviu como embaixador do Camboja nos Estados Unidos e ela cresceu em um lar budista. Conheceu Ray, que havia deixado o Irã para estudar na América e nunca mais voltou para casa devido à revolução de 1979.

Certa vez, enquanto esperava Ray no Chabad, no sul de Nevada, em Las Vegas, ela ouviu uma aula de Torá do rabino Shea Harlig. Ela ficou encantada com o que encontrou e insistiu que eles voltassem. Assim começou uma jornada de autodescoberta que resultou na conversão ao judaísmo. O casal mora com seus três filhos em Las Vegas, onde fazem parte integrante da comunidade Chabad de Henderson.

Embora ela fosse um membro da família real, criada com as formalidades e expectativas de uma neta de um rei, ela nunca visitou o Camboja até 2012, quando representou sua mãe no funeral do falecido rei HM Norodom Sihanouk. Foi só então que ela percebeu que as histórias que ouviu durante toda sua vida eram reais – ela era verdadeiramente a filha da realeza.

Susie abraçou o judaísmo e juntamente com o marido e os filhos costumam receber até 30 convidados para uma refeição de Shabat. A Sucá montada em sua casa por ocasião da festa de Sucot acomoda 120 pessoas e cerca de 500 convidados participam da festa de Purim que ela organiza todo ano.

“Ela ilumina a sala onde quer que vá”, explica o marido com orgulho. “As pessoas são atraídas por ela e fascinadas pelo seu conhecimento do judaísmo, bem como por suas ações.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *