Gel trata queimaduras com derivados de abacaxi

Um gel desenvolvido por uma empresa israelense que trata queimaduras graves com derivados do abacaxi acaba de fechar um acordo para entrar no mercado japonês.

O NexoBrid, criado pela empresa de biotecnologia MediWound, com sede em Yavne, no centro de Israel, é um biológico de administração tópica “que remove enzimaticamente tecido queimado não viável, ou escara”.

O gel é aplicado a pacientes “com queimaduras térmicas profundas parciais e de espessura total dentro de quatro horas após o ferimento, sem danificar o tecido viável”, disseram eles.

O NexoBrid já está aprovado em 43 países, incluindo nações da União Europeia, e está em fase de registro na Food and Drug Administration (FDA), agência federal que regula alimentos e medicamentos nos Estados Unidos.

Agora, a empresa anunciou que sua parceira, a Kaken Pharmaceutical, obteve aprovação para comercialização no Japão e espera lançar o creme no mercado local, até meados de 2023.

A MediWound informou que o Ministério da Saúde do Japão já concedeu autorização de comercialização para o NexoBrid para a remoção não cirúrgica de escaras de queimaduras térmicas profundas parciais e de espessura total para a população adulta e pediátrica.

LEIA TAMBÉM

Porta-vozes da empresa israelense destacaram que o gel foi aprovado com a designação de “medicamento órfão”, ou seja, aqueles não totalmente desenvolvidos por razões financeiras, já que se destinam a um pequeno grupo de pacientes, mas que respondem a necessidades de saúde pública.

O tratamento desenvolvido pela empresa israelense é enriquecido com bromelaína, enzima encontrada no caule e no suco do abacaxi, que ajuda o corpo a criar substâncias que combatem a dor e o inchaço. Também evita a deterioração da ferida e cicatrizes.

Um ensaio clínico realizado na Espanha com uma combinação de NexoBrid e uma solução para limpeza de feridas mostrou que nenhum caso de pacientes com queimaduras profundas de segundo grau e/ou terceiro grau necessitou de cirurgia de sequelas após um acompanhamento médio de sete meses.

Ao contrário desse gel que trata queimaduras com derivados de abacaxi, o tratamento tradicional é a retirada dos tecidos afetados por desbridamento, um procedimento cirúrgico complicado que muitas vezes também requer enxertos de pele.

Fonte: Israel Económico
Foto: Canva