Universidade desenvolve novo tratamento para AIDS

Um novo estudo da Universidade de Tel Aviv oferece um novo tratamento para a AIDS, que pode resultar em uma vacina ou um tratamento única para pacientes com HIV.

O estudo examinou a engenharia de glóbulos brancos do tipo B no corpo do paciente para secretar anticorpos anti-HIV em resposta ao vírus.

O trabalho foi liderado pelo Dr. Adi Barzel e pelo doutorando Alessio Nehmad, ambos da escola de neurobiologia, bioquímica e biofísica da faculdade de ciências da vida George Wise e do Centro Dotan de Terapias Avançadas, em colaboração com o Centro Médico Sourasky (Ichilov).

O estudo, cujos resultados foram publicados na prestigiosa revista Nature, foi realizado em colaboração com outros pesquisadores de Israel e dos EUA.

Nas últimas duas décadas, a vida de muitos pacientes com AIDS melhorou com tratamentos que transformaram a doença de letal em crônica.

No entanto, ainda há um longo caminho a percorrer até que seja encontrado um tratamento que proporcione uma cura permanente aos pacientes.

LEIA TAMBÉM

Uma maneira possível de fazer isso, com uma injeção única, foi desenvolvida pela primeira vez no laboratório do Dr. Barzel.

Dr Barzel explicou: “Até agora, apenas alguns cientistas, e nós estávamos entre eles, foram capazes de projetar células B fora do corpo. Neste estudo fomos os primeiros a fazer isso no corpo e fazer com que essas células gerassem os anticorpos desejados. A engenharia genética é feita com portadores virais derivados de vírus que foram projetados para não causar danos, mas apenas para trazer o gene codificado para o anticorpo para as células B do corpo”.

Atualmente, explicam os pesquisadores, não há tratamento genético para a AIDS, então as oportunidades de pesquisa são vastas.

A equipe de Tel Aviv diz que com base neste estudo espera que nos próximos anos “seremos capazes de produzir um medicamento para a AIDS, para outras doenças infecciosas e para certos tipos de câncer causados por um vírus, como o do colo do útero, câncer de cabeça e pescoço e muito mais”.

Fonte: Jewish News
Foto: Diretoria de Vigilância Sanitária – SC/Brasil