Governo quer reduzir filas para tomografia

O Comitê de Saúde da Knesset aprovou a adição de 28 novos dispositivos médicos especiais ao sistema de saúde, de acordo com os Ministros da Saúde, Nitzan Horowitz e das Finanças, Avigdor Lieberman.

A adição dos dispositivos melhorará a acessibilidade à saúde na periferia e diminuirá as filas para exames em todo o país. Serão adicionados ao sistema de saúde: 13 aparelhos de tomografia, 9 aparelhos de ressonância magnética, 2 robôs para cirurgias complexas, 4 células de pressão e outros aparelhos. Também foi acordado remover a restrição à aquisição de aparelhos de TC odontológicos.

O Ministério da Saúde afirmou que “o aumento no número de dispositivos especiais é uma medida que melhorará significativamente a acessibilidade e disponibilidade de serviços médicos avançados na periferia e em áreas que sofrem de carência nos serviços de saúde”.

Apesar das críticas da presidente do comitê, Idit Silman, o pacote de novos dispositivos não incluirá PET-CT, usado ​​para diagnosticar pacientes com câncer.

Atualmente, existe grande disparidade entre a periferia e o centro na taxa de dispositivos PET-CT per capita: no Distrito Norte há um dispositivo para mais de 1,4 milhão de pessoas, enquanto nos distritos de Jerusalém e Tel Aviv há um dispositivo para pelo menos 400.000 pessoas, uma diferença de mais de três vezes.

Os aparelhos de ressonância magnética (RM) e tomografia computadorizada (TC) também apresentam lacunas entre a oferta no centro e na periferia, que a alocação de novos aparelhos reduzirá.

LEIA TAMBÉM

No distrito de Haifa há quatro aparelhos de ressonância magnética, uma taxa de 3,8 aparelhos por milhão de pessoas, enquanto no distrito de Tel Aviv há 17 aparelhos, uma taxa de 7,57 aparelhos por milhão de pessoas.

Em relação aos aparelhos de TC, a situação é semelhante: em Tel Aviv há 17 dispositivos, ou um para cada 85.000 habitantes, enquanto no sul há 11 dispositivos, ou um para cada 121.000 habitantes, uma diferença de 1,5 vezes.

“Estamos continuando a revolução da saúde e fortalecendo a saúde pública em todo o país, com ênfase na redução das carências na periferia. Não há razão para que a periferia não receba o atendimento médico mais avançado. Graças a essa medida, dezenas de milhares de israelenses poderão se submeter a uma ressonância magnética ou tomografia computadorizada mais rapidamente e mais perto de casa. As longas filas no centro também serão reduzidas. Obrigado ao Ministro das Finanças, Lieberman, e à Presidente do Comitê de Saúde, deputada Idit Silman, por sua mobilização e contribuição para este importante movimento,” disse o Ministro da Saúde Nitzan Horowitz.

O Ministro das Finanças, Avigdor Lieberman declarou, “estou feliz por termos conseguido passar este importante passo que permitirá uma otimização significativa do sistema de saúde e redução de filas. No ano passado, fortalecemos significativamente o sistema de saúde com ênfase especial na periferia. ‘O principal é a saúde’ não permaneceu um slogan, mas se tornou um plano de implementação que todo cidadão sente”.

Fonte: Davar
Foto: Canva