Grupos de turistas poderão entrar em Israel

Grupos de turistas estrangeiros vacinados de países selecionados terão permissão para entrar em Israel novamente a partir de 19 de setembro, no âmbito de um programa piloto especial, disse o Ministério do Turismo ao The Jerusalem Post, neste domingo.

Para se qualificar, os turistas deverão apresentar comprovante de uma segunda vacinação reconhecida pelo Ministério da Saúde de Israel, recebida nos últimos seis meses, ou de uma terceira vacinação.

Quando pousarem, serão solicitados a realizar um teste sorológico para provar a presença de anticorpos no sangue.

Apenas turistas provenientes de países classificados como amarelos ou laranja pelo Ministério da Saúde podem fazer parte dos grupos (no momento incluem todas as nações do mundo exceto Brasil, Bulgária, México e Turquia que são classificados como vermelhos).

O ministério disse que os agentes de viagens e operadoras de turismo podem enviar pedidos para grupos de 5 a 30 turistas, como faziam antes do programa ser temporariamente interrompido devido ao aumento da morbidade em Israel e ao redor do mundo com a cepa Delta.

O programa não inclui nenhum limite para o número total de grupos de turistas estrangeiros permitidos no país.

O Ministério acrescentou que espera que os pedidos comecem a chegar no final desta semana, após os feriados de Rosh Hashaná.

LEIA TAMBÉM

As fronteiras israelenses estão fechadas para estrangeiros há um ano e meio, com exceções muito limitadas.

Como a pandemia diminuiu na primavera, o país reabriu seus céus para um número limitado de grupos de turistas vacinados no início de junho e se preparou para fazer o mesmo com os indivíduos em julho. No entanto, depois que os casos de coronavírus começaram a subir novamente, o plano foi adiado para o início de julho e, em seguida, colocado em espera indefinidamente.

Quando, no início de agosto, o Ministério da Saúde introduziu uma quarentena obrigatória por um mínimo de sete dias para viajantes que chegavam de quase todos os países do mundo – incluindo os Estados Unidos, Canadá e a grande maioria da Europa – também as viagens em grupo cessaram.

No momento, Israel não reconhece nenhuma vacinação estrangeira ou documentação de recuperação. Os não cidadãos que desejam entrar no país devem apresentar seus certificados para receber a permissão especial necessária para entrar em suas fronteiras, mas uma vez em Israel, se quiserem ser considerados imunizados, precisam se submeter a um teste sorológico privado para comprovar a presença de anticorpos no sangue.

Atualmente, testes sorológicos rápidos são oferecidos no Aeroporto Ben Gurion na chegada, juntamente com testes de PCR, obrigatórios para todos os passageiros que chegam. Eles fornecem resultados em vinte minutos e custam NIS 127.

Na sexta-feira, a Birthright Israel anunciou que retomará suas viagens a partir de outubro. A instituição organiza viagens educacionais de curta duração para jovens judeus de todo o mundo.

De acordo com as novas regras que entraram em vigor na sexta-feira, os indivíduos que receberam sua terceira dose pelo menos uma semana antes, tiveram sua segunda dose ou se recuperaram nos últimos seis meses, ou receberam uma dose da vacina após a recuperação, são considerados protegidos e, portanto, só precisam se isolar até obter os resultados do teste de PCR feito na chegada, ou no máximo em 24 horas, a menos que sejam de um país vermelho.

Vários funcionários do Ministério da Saúde esclareceram que isso não se aplica a indivíduos vacinados ou recuperados no exterior, mesmo que façam um teste sorológico e recebam documentação israelense. Isso inclui milhares de parentes de primeiro grau de cidadãos que receberam permissão para visitar seus entes queridos.

No entanto, o coordenador do Coronavirus, Prof. Salman Zarka, disse em uma entrevista que a política vai mudar após as férias para permitir que também os indivíduos que atendam aos novos critérios, mas foram vacinados no exterior, fiquem isentos da quarentena.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: Reijo Telaranta (Pixabay)

2 thoughts on “Grupos de turistas poderão entrar em Israel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *