Hadassah abre primeiro banco de miniórgãos de Israel

O primeiro banco de organoides (miniórgãos) de Israel foi criado esta semana no Centro Médico da Universidade Hadassah em Ein Kerem.

A tecnologia para cultivar organoides em laboratório foi descoberta há alguns anos, e agora eles são usados para pesquisas médicas e medicina translacional em todo o mundo.

“Um organoide é uma estrutura multicelular tridimensional que imita o tecido, em termos de estrutura e função, do qual é derivado”, explicaram.

“Os organoides podem ser cultivados a partir de células-tronco embrionárias, células-tronco maduras encontradas em tecidos ou células-tronco pluripotentes (iPSCs).

Dadas as condições corretas de crescimento em laboratório, as células-tronco seguem o programa genético embutido nelas para se reproduzir, diferenciar e se organizar no espaço, criando pequenas estruturas que se assemelham ao tecido do qual foram extraídas”.

O banco foi estabelecido pela Dra. Miriam Greenwald e a Dra. Liron Birimberg Schwartz e contém organoides prontos para uso de pacientes existentes.

LEIA TAMBÉM

O centro também poderá recrutar novos pacientes e coletar amostras deles.

“A criação do Banco de Organoides é outro passo significativo que o Hadassah está dando para implementar a medicina personalizada e possibilitar efetivamente o desenvolvimento de medicamentos inovadores e focados”.

A criação em laboratório de estruturas que mimetizam órgãos permite estudar com precisão cada vez maior as doenças humanas e seus possíveis tratamentos. A técnica foi declarada método do ano de 2017 pela revista Nature Methods.

Fonte: @EnlaceJudío
Foto: Canva