Hospitais públicos não aceitarão mais pacientes COVID

Os hospitais públicos de Israel disseram que, devido à falta de orçamento, a partir de segunda-feira não aceitarão nenhum novo paciente com coronavírus.

Os diretores do hospital declararam em uma entrevista coletiva neste domingo, em Jerusalém que, além disso, eles começariam a trabalhar no modo de fim de semana em um protesto contra a falta de orçamento.

“Burocracia, desculpas, comitês – não podemos mais aceitar pacientes com coronavírus. Isso não é uma greve – simplesmente não podemos fazer isso”, disse o diretor-geral do Hopital Laniado, Nadav Chen. O hospital não tem dinheiro para pagar fornecedores e não tem funcionários porque “as promessas não foram cumpridas”, disse ele. “Os hospitais precisam ser administrados dia a dia, hora a hora. Há muitas crises. É isso que está acontecendo – é constrangedor”.

Ofer Merin, diretor-geral do Shaare Zedek Medical Center, também disse que o governo não cumpriu um acordo que deveria dar aos hospitais cerca de 1 bilhão de shekels em assistência a partir de janeiro deste ano.

Os chamados hospitais públicos são organizações independentes cujo custeio provém, principalmente, de doações, ao contrário de instalações de propriedade direta e custeadas pelo governo ou fundos de saúde.

Os hospitais públicos do país são o Shaare Zedek Medical Center e o Hadassah University Hospital, ambos em Jerusalém; Hospital Laniado em Netanya; Mayanei Hayeshua Medical Center em Bnei Brak; e os três hospitais de Nazaré – o Hospital Francês, o Hospital da Sagrada Família e o Hospital Inglês.

LEIA TAMBÉM

Estes hospitais atendem cerca de dois milhões de pessoas, ou cerca de 20% da população e a maioria deles esteve entre os mais lotados de Israel durante a pandemia do coronavírus.

A maioria dos pacientes com coronavírus da área de Jerusalém – que tem mais de um milhão de residentes – está hospitalizada no Hadassah e Shaare Zedek.

Mayanei Hayeshua em Bnei Brak também enfrentou grande aglomeração devido à alta taxa de infecção na cidade predominantemente ultraortodoxa, assim como Laniado em Netanya.

Recentemente, pacientes com coronavírus foram transferidos de Mayanei Hayeshua e Laniado para hospitais em Jerusalém devido à superlotação.

Os diretores dos hospitais avisaram o Ministério das Finanças, no início do mês, que os hospitais públicos estão à beira do colapso por falta de financiamento. Eles estão lutando para comprar equipamentos médicos essenciais, não podem pagar os fornecedores em dia e precisam interromper vários projetos, disseram.

Eles alertaram que o orçamento do estado proposto os negligenciava e disseram que estavam sendo sobrecarregados com pacientes com coronavírus em alguns dos piores pontos do país. Afirmaram, ainda, que não foi cumprido um acordo temporário firmado com o Ministério das Finanças, de transferência de milhões de shekalim.

Fontes: Haaretz e The Times of Israel
Foto: Mehr News AgencyCC BY 4.0 (Wikimedia Commons)

One thought on “Hospitais públicos não aceitarão mais pacientes COVID

Fechado para comentários.