Israel é o país mais resiliente do Oriente Médio

Israel é o país mais resiliente do Oriente Médio, de acordo com um estudo publicado pelo Instituto de Estudos Econômicos, Sociedade e Paz do Oriente Médio do Western Galilee Academic College.

O índice, criado pelo Instituto, avalia seis critérios principais: econômico, social, igualdade de gênero, grau de abertura à globalização, variação étnica e variação religiosa.

O estudo classificou os países do Oriente Médio usando números quantificáveis ​​de fontes como o Banco Mundial. Com base nesses critérios, pesquisadores de várias áreas apontaram Israel como o país mais forte da região, seguido por Grécia, Chipre, Turquia e Emirados Árabes Unidos. Os países no final da lista são Jordânia, Síria, Sudão e Iêmen.

O índice de força não leva em conta o poderio militar, mas o grau de bem-estar geral entre as pessoas de cada país. Em termos econômicos, Israel ficou em quinto lugar, atrás de Catar, Turquia, Emirados e Arábia Saudita, em ordem decrescente. Israel também ficou em quinto lugar no grau de abertura à globalização, atrás da Turquia, Grécia, Chipre e Irã.

LEIA TAMBÉM

Quanto à força social, Israel, como uma das únicas democracias no Oriente Médio, ficou em primeiro lugar por uma larga margem sobre os outros países, a vasta maioria dos quais são governados por regimes totalitários ou monarquias.

Outra variável examinada pelos pesquisadores foi o grau de variação religiosa nas respectivas populações. Nesta categoria, Israel ficou em sexto lugar entre 33 países, mostrando variação religiosa em um grau considerável.

O estudo também explorou a correlação entre os níveis de violência e militância e as seis medidas acima mencionadas que representam a força dos países, e examinou quais variáveis ​​de fato influenciam a violência e a militância. O principal fator que influencia o grau de violência e militância, indicou o estudo, é o grau de variação religiosa, enquanto a variação étnica mostrou moderar a violência.

O presidente do Western Galilee Academic College, Professor Nissim Ben-David, disse: “O presente estudo é o primeiro de seu tipo e é único, porque nos ajuda a identificar os equilíbrios de poder e os pontos fortes e fracos dos países do Oriente Médio, Israel entre eles.”

De acordo com Ben-David, este estudo inicial estabelece as bases para pesquisas futuras visando avaliar a prontidão dos países do Oriente Médio para a paz, e que identificará os fatores que facilitam e bloqueiam a implementação de uma paz sustentável entre Israel e seus vizinhos.

Fonte: JNS

Foto: Yoninah (Wikimedia Commons)