Israel se prepara para aumento da violência no Ramadã

As forças de segurança de Israel se preparam para o aumento da violência antes do início do Ramadã no sábado à noite.

As forças de segurança estão preocupadas com possíveis incidentes de extremistas palestinos e judeus que podem inflamar as tensões e continuar a onda de terrorismo da semana passada, na qual 11 pessoas foram mortas em três ataques em Israel.

O país está em alerta máximo, e as forças de segurança lançaram a operação “Breaking the Wave” “Quebrando a Onda” para evitar a eclosão de uma terceira intifada.

“Estamos em um período muito sensível”, disse o ministro da Defesa, Benny Gantz, ao Canal 11 na noite de quinta-feira. As FDI aumentaram seus contingentes no início desta semana e continuaram a adicionar soldados durante a semana, disse ele.

O Exército, o serviço de inteligência e a polícia são os órgãos responsáveis ​​por garantir a segurança civil, disse Gantz quando pressionado sobre o pedido do primeiro-ministro Naftali Bennett na quarta-feira para que civis com licença de porte de armas usem armas.

Bennett disse que planeja alocar mais NIS 181 milhões para fundos de emergência para a polícia, inclusive para recrutar novos policiais e estabelecer uma nova brigada de Polícia de Fronteira.

“Uma polícia forte é igual a um Estado de Israel forte”, disse Bennett. “Trabalharemos com todas as ferramentas e em todas as arenas para restaurar a segurança e a sensação de segurança aos cidadãos de Israel”.

LEIA TAMBÉM

As forças de segurança estão concentradas em particular no Monte do Templo de Jerusalém, também conhecido como al-Haram al-Sharif, temendo o impacto da violência naquela área religiosamente sensível, onde os muçulmanos se reúnem para rezar durante o Ramadã. Os judeus podem visitar o Monte do Templo, mas não podem rezar lá.

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, disse em um comunicado: “Os ataques contínuos e os assassinatos diários de nosso povo e os crimes diários dos colonos levarão a região a mais tensão e escalada”. Na quarta-feira, ele condenou o ataque Bnei Brak.

Durante uma reunião do Gabinete de Segurança convocada para discutir os ataques mortais que mataram 11 israelenses em pouco mais de uma semana, o chefe do Estado-Maior das Forças de Defesa de Israel, Aviv Kohavi, alertou que a atual onda de ataques terroristas em Israel pode se espalhar para alvos israelenses e judeus em todo o mundo, informou o Canal 13 na quinta-feira.

Segundo a reportagem, o Mossad, Shin Bet e Inteligência Militar teriam que tomar medidas adicionais para evitar tais ataques.

O Mossad trabalha rotineiramente para evitar ataques a instituições israelenses e judaicas em todo o mundo, enquanto o Shin Bet fornece segurança para missões israelenses.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: FDI

One thought on “Israel se prepara para aumento da violência no Ramadã

Fechado para comentários.