Israel se prepara para o maior funeral da história

A polícia está se preparando para o funeral do Rabino Chaim Kanievsky, que acontecerá neste domingo, às 12h, no cemitério de Ponivez, em Bnei Brak, com uma estimativa da presença de um milhão de pessoas.

Antes do funeral, as principais estradas de todo o país serão fechadas ao tráfego, e a polícia está pedindo ao público que não chegue a Gush Dan devido aos engarrafamentos esperados. Cerca de 3.000 policiais, médicos e soldados do Comando da Frente Interna das FDI estarão trabalhando para conter a multidão.

Autoridades expressaram preocupação de que o funeral do Rabino Chaim Kanievsky possa terminar em desastre, já que multidões começaram a se dirigir para Bnei Brak.

Milhares de pessoas romperam barreiras montadas ao redor da casa do Rabino Kanievsky em Bnei Brak na noite de ontem.

O reverenciado rabino, considerado o líder de sua geração na sociedade haredi, morreu aos 94 anos na sexta-feira.

As principais rodovias no centro de Israel, bem como a entrada e saída de Bnei Brak, serão bloqueadas durante todo o domingo.

LEIA TAMBÉM

A rodovia 4, que percorre toda a região de Gush Dan, está parcialmente fechada, com a seção bloqueada da rodovia sendo usada pela polícia como terminal de ônibus para os que entram e saem de Bnei Brak. O trânsito também ficará interrompido nas rodovias 2, 5 e 6 durante todo o domingo.

Na noite de sábado, milhares de pessoas se aglomeraram perto da casa do Rabino Kanievsky e tentaram romper as barreiras policiais. A prefeitura de Bnei Brak anunciou na noite de sábado que a casa do rabino estava fechada ao público e pediu ao público que se abstivesse de chegar à área.

O ex-primeiro ministro Benjamin Netanyahu ficou preso por mais de uma hora na casa do Rabino Kanievsky depois de ir prestar sua homenagem, devido à intensa aglomeração na área.

O Fórum de Famílias de Vítimas de Meron convocou a Polícia de Israel e as centenas de milhares de participantes esperados a fazer todo o possível para evitar um desastre “Meron 2”. “Esperamos que as lições do desastre de Meron sejam aplicadas e todos os participantes possam voltar para casa em segurança. Um milhão de pessoas em um funeral em uma área de apenas um quilômetro é um perigo real para vidas”, disse o Fórum.

O rabino Sariel Rosenberg, o rabino Yehuda Silman, o rabino Yitzchok Zilberstein e o rabino Moshe Shaul Klein publicaram uma carta na noite de sábado, pedindo aos israelenses que não cheguem à casa do rabino ou pressionem para chegar perto do corpo do rabino.

Os rabinos enfatizaram que Rav Kanievsky foi muito cuidadoso com o mandamento “e vocês devem se guardar muito bem”, dizendo que seria inconcebível que em seu funeral as pessoas fossem empurradas e colocadas em perigo.

O primeiro-ministro Naftali Bennett realizou uma avaliação situacional com o chefe de polícia Kobi Shabtai, o ministro da Segurança Pública, Omer Bar Lev, e outros representantes do sistema de defesa. Os relatórios sugerem que a polícia está preocupada que o evento possa piorar drasticamente, com fontes da polícia comparando o evento a um potencial desastre como o de Meron.

O estádio de Ramat Gan será transformado em uma plataforma de pouso de helicóptero para evacuações, se necessário. A unidade de resgate 669 das Forças de Defesa de Israel estará em alerta e pronta para ajudar nas evacuações devido às dificuldades de trânsito que as ambulâncias enfrentarão devido à aglomeração.

A Israel Railways anunciou que operaria uma linha especial da estação Navon de Jerusalém à estação Bnei Brak sem paradas. Os seguranças trabalharão para garantir que as estações não fiquem superlotadas e só permitirão que as pessoas entrem quando as plataformas forem liberadas.

A Polícia prevê que trânsito só volte ao normal por volta das 20h.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: כסף צוריCC BY-SA 4.0 (Wikimedia Commons)

One thought on “Israel se prepara para o maior funeral da história

Fechado para comentários.