Joe Biden ainda vence entre os eleitores judeus

Várias pesquisas divulgadas na quarta-feira indicaram que o presidente dos EUA, Donald Trump, teve um aumento no apoio judaico em comparação com a votação presidencial anterior, embora a maior parte das cédulas da comunidade continuasse a ir para o desafiante democrata Joe Biden.

Uma pesquisa do VoteCast da Associated Press mostrou que Trump ganhou 30% dos votos judeus, em comparação com 69% para Biden. Isso foi seis pontos percentuais a mais do que seu desempenho em 2016, quando ele ganhou 24% dos votos judeus, em comparação com os 71% de Hillary Clinton, de acordo com uma pesquisa do Pew Research Center realizada na época.

A pesquisa nacional da AP entrevistou 110.000 americanos, sendo 3.300 deles judeus.

Outa pesquisa de opinião, encomendada pela Coalizão Judaica Republicana, mostrou um apoio ainda mais forte para Trump. Dos 600 eleitores judeus pesquisados, constatou-se que 30,5% votaram para o presidente republicano, em comparação com 60,6% que votaram para Biden.

No entanto, uma pesquisa nacional do lobby liberal pró-Israel J Street com 800 entrevistados indicou que os eleitores judeus preferiam Biden a Trump 77% -21%, o que se alinha mais com as tendências anteriores.

Embora a pesquisa tenha incluído apenas 80 eleitores que se identificam como ortodoxos, ela confirmou uma tendência que tem visto mais judeus religiosos mudando fortemente em direção ao Partido Republicano, com 79% deles votando em Trump.

Uma pesquisa do Comitê Judaico Americano no mês passado mostrou que os judeus preferem Biden a Trump, 75% a 22%.

O presidente do RJC, Matt Brooks, afirmou na quarta-feira que as últimas pesquisas provam que as tentativas do Partido Democrata de enquadrar o voto dos judeus como “esmagadoramente democrata soam vazias”.

Ele acrescentou que relatos de judeus apoiando fortemente Biden eram relevantes apenas para enclaves judeus em estados que votam consistentemente nos democratas, o que os torna irrelevantes.

“Isso não te faz vencer eleições presidenciais”, disse ele.

A pesquisa da AP mostrou uma queda significativa dos democratas entre os judeus na Flórida em particular, em comparação com a eleição de 2016. A previsão é que Trump conquiste o estado por uma margem ainda maior do que há quatro anos.

Biden obteve 58% dos votos judeus na Flórida, em comparação com 41% dos que votaram em Trump, de acordo com a pesquisa.

Isso seria uma queda de 10 pontos para Biden e um ganho de 13 pontos para Trump, em comparação com o voto judeu em 2016, de acordo com uma pesquisa nacional da J Street na época.

Em 2012, Barack Obama levou o voto judeu na Flórida por 68% a 31%.

Halie Soifer, diretora executiva do Conselho Democrático Judaico da América minimizou a pesquisa da Flórida.

“Esta é uma votação de boca de urna. Estas enquetes fornecem um instantâneo. Eles não são representações estatisticamente confiáveis ​​de toda a população”, disse ela ao The Times of Israel. “Acho que não sabemos qual foi o voto dos judeus na Flórida”.

Ela afirmou que a pesquisa da J Street, que entrevistou 800 judeus, era uma descrição mais precisa do voto judeu.

“Não há dúvida de que os eleitores judeus votaram esmagadoramente por Joe Biden na noite passada e essa pode ser a razão pela qual ele vai ganhar”, disse ela. ”Embora esta não seja a vitória esmagadora que esperávamos, as margens estreitas em Michigan, Wisconsin, Nevada e Arizona podem ser atribuídos não apenas ao apoio esmagador dos judeus a Biden, mas ao aumento do apoio dos judeus ao Partido Democrata desde 2016 ”.

Fonte: Times of Israel (Jacob Magid)

Foto: U.S. Embassy Tel Aviv (Vice Presidente Joe Biden visita Israel,  Março 2016)

2 thoughts on “Joe Biden ainda vence entre os eleitores judeus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *