Lapid e Biden discordam sobre o Irã

Em uma coletiva de imprensa conjunta em Jerusalém, na tarde desta quinta-feira, o presidente americano Joe Biden e o primeiro-ministro de Israel, Yair Lapid responderam a perguntas sobre diversos assuntos e expuseram suas diferenças diante das câmeras sobre a melhor maneira de lidar com Teerã.

Biden e Lapid expressaram um desacordo público sobre a melhor maneira de enfrentar a ameaça iraniana, com Lapid dizendo ao líder americano que “as palavras não vão detê-los, Sr. Presidente”. “A diplomacia não vai detê-los. A única coisa que impedirá o Irã é saber que, se continuar a desenvolver seu programa nuclear, o mundo livre usará a força. A única maneira de detê-los é colocar uma ameaça militar credível na mesa”.

“Não deve ser um blefe, mas a coisa real”, continuou Lapid. “O regime iraniano deve saber que, se continuar a enganar o mundo, pagará um alto preço”.

Falando após Lapid, Biden disse: “Continuo acreditando que a diplomacia é o melhor caminho”. Ele acrescentou que há “um compromisso firme dos Estados Unidos da América com a segurança de Israel”.

Minutos antes, os dois líderes assinaram uma declaração estratégica conjunta, na qual os EUA se comprometeram a usar “todos os elementos de seu poder nacional” para impedir que o Irã obtenha armas nucleares.

“Os Estados Unidos enfatizam que parte integrante dessa promessa é o compromisso de nunca permitir que o Irã adquira uma arma nuclear e que está preparado para usar todos os elementos de seu poder nacional para garantir esse resultado”, diz o comunicado, oficialmente conhecido como o Declaração Conjunta de Parceria Estratégica EUA-Israel Jerusalém.

LEIA TAMBÉM

Respondendo a uma pergunta sobre o status dos esforços para convencer a Arábia Saudita a permitir que mais voos israelenses usem seu espaço aéreo, Lapid disse que haverá “uma finalização das questões” quando o presidente voar na sexta-feira para a Arábia Saudita, mas que permitiria a Biden responder à pergunta. O presidente acrescentou: “Estou otimista”.

Na semana passada, um diplomata do Oriente Médio disse ao The Times of Israel que Riad aprovará sobrevoos junto com voos diretos entre Israel e Arábia Saudita para peregrinos muçulmanos, em um acordo que está sendo intermediado pelo governo Biden que prevê a transferência do controle de duas ilhas do Mar Vermelho, do Egito para o reino do Golfo.

As ilhas foram transferidas de Israel para o Egito em seu acordo de paz de 1979 e o Cairo concordou em conceder a Jerusalém liberdade contínua de navegação por lá. Como tal, a adesão de Israel é necessária para a transferência da ilha e os EUA estão tentando persuadir a Arábia Saudita a tomar medidas para a normalização com o estado judeu como parte do acordo.

O diplomata do Oriente Médio disse que os EUA esperam finalizar o acordo quando Biden chegar à Arábia Saudita, embora as negociações tenham enfrentado complicações já que Israel e a Arábia Saudita não têm laços formais e Riad tem hesitado em colocar certos detalhes por escrito.

Biden também pressionou por um acordo de paz com os palestinos em seus comentários preparados.

“Israel deve permanecer um estado judeu independente e democrático”, disse ele. “A melhor maneira de conseguir isso continua sendo uma solução de dois estados”.

Lapid também reservou parte do discurso destinado aos novos potenciais parceiros regionais: “Sr. Presidente, você se reunirá com os líderes da Arábia Saudita, Catar, Kuwait, Omã e Iraque”, observou Lapid. “Gostaria que você passasse a todos uma mensagem nossa: Nossa mão está estendida para a paz. Estamos prontos para compartilhar nossa tecnologia e experiência, prontos para que nossos funcionários se conheçam e aprendam uns com os outros, prontos para que nossos cientistas colaborem e nossos negócios cooperem”.

Fonte: The Times of Israel
Foto: Captura de tela (YouTube IsraelPM)

2 thoughts on “Lapid e Biden discordam sobre o Irã

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.