Gabinete do coronavírus debate escolas e shoppings

O gabinete do coronavírus reúne-se nesta tarde e no topo da lista de itens para discussão está a retomada das aulas para crianças da quinta e sexta séries.

As autoridades locais realizaram uma reunião de emergência no domingo, pressionando o gabinete a agir.

“Chega de brincar com a educação de nossos filhos”, disse o presidente das autoridades locais, Haim Bibas.

Ele disse que os números indicam que não há aumento real da morbidade desde o lançamento da segunda etapa da estratégia de saída do país, há duas semanas.

LEIA TAMBÉM

“Precisamos abrir mais salas de aula”, disse ele, “não restringir mais nada e certamente não permitir o toque de recolher noturno … Estamos perdendo uma geração inteira por causa da incapacidade do governo de tomar decisões.”

O Ministério da Saúde divulgou um relatório dos níveis de morbidade no domingo: 286 pessoas foram diagnosticadas com o vírus no Shabat – 2,3% das testadas, representando um ligeiro aumento em relação aos 2,1% do dia anterior e da maior parte da semana anterior. A taxa de reprodução é de 1,04. O Ministério da Saúde disse que nada mais deve abrir até que atinja 0,8 ou menos.

A taxa de reprodução (também conhecida como R) é o número de pessoas infectadas por um doente.

O Ministério da Saúde se opõe fortemente à abertura do sistema educacional em função da taxa de reprodução.

“As manchetes que comemoram a chegada das vacinas não devem causar complacência”, disse o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu no domingo. “Isso não nos exime de continuar a seguir estritamente as diretrizes do Ministério da Saúde para salvar vidas e preservar a economia – até que as vacinas sejam introduzidas, e mesmo depois disso”.

Ao mesmo tempo, o Ministério da Saúde confirmou ao The Jerusalem Post que está considerando trabalhar com os legisladores para formular um projeto de lei que permitiria aos diretores recusar a entrada de professores e funcionários que não foram examinados para o novo coronavírus.

De acordo com um porta-voz do ministério, a nova legislação está em fase preliminar, depois que a equipe jurídica disse que o ministério não poderia avançar com um projeto de lei que obrigasse os professores a serem testados.

A ideia de legislar sobre um incentivo à triagem de professores surgiu depois que os ministérios da Saúde e da Educação ofereceram aos professores testes gratuitos sem necessidade de encaminhamento médico, mas apenas cerca de 25% dos professores optaram por fazer o teste.

Desde a abertura da primeira à quarta séries, há duas semanas, houve um ligeiro aumento no número de pessoas doentes nessas idades. O Ministério da Saúde informou neste domingo que cerca de 5% de todos os casos atuais de coronavírus são crianças menores de 10 anos.

Os ministros já concordaram que provavelmente abrirão centros comerciais do tipo strip malls na terça-feira. Ainda há debate, no entanto, se os shoppings também podem ser abertos. Eles eram originalmente parte do estágio três da estratégia de saída, mas permaneceram fechados como quase tudo o mais.

A associação dos shopping centers enviou uma carta ao gabinete na qual sugeria uma maneira segura de abrir shoppings. A associação protesta contra a autorização de abertura dos strip malls mas manutenção dos shoppings fechados.

Fonte: JPost

Foto: Joe Goldberg (Wikimedia Commons). Eilat strip mall

2 thoughts on “Gabinete do coronavírus debate escolas e shoppings

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *