Mais alunos poderão voltar às aulas

O Gabinete Corona aprovou ontem à noite a atualização das pontuações dos semáforos que determinam quem entrará na lista de localidades onde o sistema educacional está autorizado a abrir. Apesar de mais cidades estarem incluídas, grande parte delas não está preparada e só retornará às atividades na terça-feira.

A atualização do índice do semáforo segue a orientação do ministro da Saúde, Yuli Edelstein, que instruiu a equipe de seu ministério a atualizá-lo duas vezes por semana, e não uma vez como tem sido até agora.

No total, de acordo com a atualização, é um acréscimo de cerca de 15% do total de alunos que poderão voltar às aulas hoje e terça-feira, mas ainda há mais de um milhão de alunos em casa.

Por outro lado, em algumas localidades que se preparavam para a reabertura de estudos após melhoria dos índices de infectados, a situação se agravou e não vão poder abrir. Ramat Yishai e Tirat Carmel, por exemplo, eram localidades laranja que poderiam operar o sistema de ensino de acordo com a lista anterior, mas na lista atualizada passaram à pontuação do semáforo que indica que não podem abrir.

LEIA TAMBÉM

A associação nacional dos pais atacou a conduta do governo. “O governo israelense continua a colocar os estudantes israelenses no final da lista de prioridades, depois de voos para o exterior e compras”, disse o presidente da associação Merom Schiff. “Eu me pergunto quando chegará a hora de discutir seriamente o retorno dos alunos da quinta à décima série de volta aos bancos escolares.”

A liderança dos pais também disse que faria uma petição ao Supremo Tribunal sobre o assunto nesta semana e lideraria a luta “até que os tomadores de decisão internalizem que os filhos de Israel devem ser a principal prioridade nas prioridades do governo”.

Foto: Flash90

One thought on “Mais alunos poderão voltar às aulas

Fechado para comentários.