Ministério da Saúde deve retirar Brasil da lista vermelha

Fontes do Ministério da Saúde confirmam que submeterão para aprovação uma recomendação de retirar os últimos três países da lista de países vermelhos.

Atualmente, a situação de morbidade nesses países – Turquia, Bulgária e Brasil – é relativamente razoável e estável. No Brasil, a situação tem melhorado constantemente nos últimos meses e permite a entrada de israelenses.

A recomendação provavelmente será enviada nos próximos dias. Isso significa que os israelenses vacinados de acordo com a nova definição poderão voar para qualquer um desses países e retornar sem a necessidade de isolamento total.

Imunizados sob a nova definição são aqueles que se recuperaram ou receberam duas doses há menos de seis meses, aqueles que receberam uma terceira dose e esperaram uma semana em Israel ou retornaram a Israel pelo menos 14 dias após recebê-la, ou aqueles que adoeceram e foram vacinado.

As empresas de turismo já começaram a comercializar pacotes para a Turquia. Já são relatadas filas para os feriados. Ilan Shalev, vice-presidente de uma empresa de turismo, comentou sobre a decisão: “Operaremos três voos semanais para Antalia a um preço a partir de US$ 299 por pacote, nossas tripulações já estão no local e trabalhando para a abertura das linhas”.

LEIA TAMBÉM

O advogado Tzvi Szajnbrum, entretanto, alerta: “Quando o governo (e não o ministério da saúde) ‘de facto’ retirar o Brasil da lista vermelha aí sim acreditem e comprem passagem”.

“Eu posso garantir a quem tiver prejuízos monetários que será impossível processar seja quem for por prejuízos causados pelo cancelamento das regras de saída do país se essas forem decretadas e logo depois mudadas novamente ou tenha sua iniciação prorrogada. ​Ou seja, estamos num período incerto onde as decisões devem ser bem pensadas e mesmo assim não há garantias”, completou.

Fonte: Israel Hayom
Foto: Marcia Cherman Sasson (Revista Bras.il)

One thought on “Ministério da Saúde deve retirar Brasil da lista vermelha

Fechado para comentários.