Ministro quer sistema educacional aberto

Israel inicia uma nova semana com a expectativa de regras ainda mais rígidas de fechamento, depois da declaração do Ministro da Saúde, Yuli Edelstein, sobre a intenção de recomendar um fechamento geral e completo.

“Diante de um aumento significativo e alarmante da morbidade e do número de pacientes graves, e da descoberta de casos de mutação, o ministro da Saúde pretende levar uma proposta ao governo para o fechamento total por um curto período de duas semanas”, disse o representante do Ministério. Ele acrescentou: “O Ministro da Saúde apela a todos os tomadores de decisão para que ajam com responsabilidade e evitem o populismo eleitoral.”

Por ouro lado, o Ministro da Educação, Yoav Galant, está lutando para manter o sistema educacional aberto. A Dra. Sharon Elrai-Price, Chefe dos Serviços de Saúde Pública do Ministério da Saúde disse que “na próxima discussão, recomendaremos o fechamento de todo o sistema educacional. Vemos, nos últimos dias, números significativos de infecções  com surtos em que não há apenas um ou dois positivos, mas uma grande quantidade. As escolas fazem parte do que acelera a morbidade. Devemos fortalecer as restrições no momento.”

As aulas acontecem, nesta semana, de acordo com o programa do semáforo, ou seja, as creches, 1ª à 4ª séries e as aulas na parte da tarde (tzaharon) serão realizadas em todas as localidades de forma regular (inclusive nas cidades vermelhas e laranjas). Da mesma forma, a educação especial, escolas para crianças e jovens em risco e internatos também continuarão a operar normalmente em todas as localidades.

LEIA TAMBÉM

Por outro lado, a 5ª até a 12ª séries continuarão a funcionar apenas nas localidades verdes e amarelas. Nas localidades vermelhas e laranjas, os estudos serão realizados remotamente. A lista de localidades laranjas e vermelhas já inclui dezenas de cidades, como Jerusalém e Ashdod (com grande número de bairros vermelhos e laranjas), Haifa, Holon, Arad, Tiberíades, Yavne, Kfar Qassem etc. Isso significa que centenas de milhares de alunos permanecem em suas casas e retornam ao ensino à distância. A classificação das cidades vermelhas e laranja será válida até o fim de semana, 9 de janeiro de 2021.

“A declaração de intenção do Ministério da Saúde de recomendar o fechamento do sistema de educação pode ser a pior decisão da primeira do gabinete  Corona de 2021”, disse Merom  Schiff, presidente da liderança nacional dos pais. “O sistema educacional está pagando o preço da incapacidade de impor aas restrições da quarentena. O governo israelense prefere a importação de pacientes corona à educação, e transmite a mensagem de que céu aberto é melhor do que educação”.

Ele apelou aos membros do Conselho de Ministros da Corona que devem se reunir hoje: “Todo o pessoal da educação deve ser vacinado, o sistema de ensino deve ser excluído e retirado da equação. Parem de enlouquecer as crianças, os pais, os professores e todo o sistema. A decisão de fechar tudo talvez seja a mais fácil para vocês, mas é a decisão mais difícil e terrível para milhões de alunos e pais no país.”

Foto: Olivier Fitoussi (Flash90)

One thought on “Ministro quer sistema educacional aberto

Fechado para comentários.