Ministério da Saúde deve propor aperto nas restrições

Uma semana após o início do terceiro bloqueio nacional de Israel, o Ministério da Saúde está planejando recomendar que o governo imponha restrições adicionais às escolas, locais de trabalho e tráfego, já que as taxas de infecção por coronavírus continuam aumentando, disse seu diretor-geral, Chezy Levy, na quinta-feira.

Levy disse em uma entrevista coletiva online, que o atual bloqueio nacional é provavelmente ineficaz e que as autoridades de saúde planejam fazer uma reavaliação sobre as restrições atuais.

“Estamos monitorando o aumento de todos os índices e planejando outras medidas que talvez precisemos tomar para reduzir a morbidade, primeiro por meio do aperto [do bloqueio]”, alertou Levy.

Ele disse que o ministério está considerando “reduzir o número de alunos, diminuir o trânsito e diminuir o número de funcionários” permitidos nos escritórios.

LEIA TAMBÉM

“Estamos examinando as taxas de infecção e preparando essas etapas para apresentação [ao governo], se necessário”, disse ele.

Israel entrou no novo bloqueio, o terceiro desde o início da pandemia, na noite de domingo passado. Embora definido por um período de duas semanas com opção de extensão, as autoridades de saúde já alertaram que provavelmente vai durar mais um mês.

As autoridades de saúde acreditam que há muito movimento e tráfego, passados alguns dias do novo bloqueio, e temem que a alta morbidade ultrapasse a eficácia das vacinas.

“Se continuarmos com essa taxa de morbidade e não conseguirmos reduzi-la, dobraremos o número de pacientes graves e chegaremos à insuficiência hospitalar, então sim, achamos que podemos ter que impor mais restrições”, disse Levy.

Foto: Mbkv717 (Wikimedia Commons)

2 thoughts on “Ministério da Saúde deve propor aperto nas restrições

Fechado para comentários.