O impacto da pandemia entre os israelenses

Uma pesquisa realizada pela empresa israelense Midgam sobre o impacto da pandemia na população relata que a maioria (83%) dos israelenses está convencida de que o país está a caminho de um terceiro bloqueio pelo coronavírus.

A pesquisa, conduzida por Mano Geva para a rede de comunicação N12, descobriu que 56% dos israelenses disseram não confiar na forma como o governo está lidando com a pandemia. Um número semelhante (55%) disse que os esforços do governo foram “piores” do que na maioria dos outros países ao redor do mundo.

Como resultado, 56% dos israelenses dizem que vivem com estresse e ansiedade.

A pesquisa descobriu que o mais preocupante para os israelenses são os danos econômicos esperados (32%) – menos de um terço do público (31%) continuou a trabalhar como antes da pandemia, 9% foram demitidos, 17% dispensados e 21% começaram a trabalhar principalmente em casa.

LEIA TAMBÉM

Cerca de 28% dos israelenses afirmam que ficar doente com o vírus é sua principal preocupação, embora dois terços tenham afirmado ter medo de adoecer em geral.

Um quarto dos israelenses conhece pessoalmente alguém que morreu da doença.

Cerca de 12% disseram estar mais preocupados com os danos à educação de seus filhos.

Mais de um quarto dos israelenses (26%) relataram que as brigas com seus cônjuges aumentaram desde o início da crise.

One thought on “O impacto da pandemia entre os israelenses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *