Preocupação com comportamento de israelenses nos EAU

Antes do lançamento dos voos diretos, o governo supostamente destaca a necessidade de um código de conduta para os viajantes que planejam visitar a nação do Golfo, citando diferenças culturais

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e outros ministros estriam preocupados com potenciais mal-entendidos e incidentes decorrentes de diferenças culturais entre israelenses e emiratis, diante do lançamento de voos diretos entre os países no próximo mês, de acordo com um relato, sem fonte especificada, que trouxe trechos da reunião de gabinete de domingo.

Netanyahu teria defendido a publicação de uma espécie de “código de conduta” para turistas israelenses que vão visitar os Emirados Árabes Unidos e fazer uso do acordo de normalização recém-assinado com o Estado do Golfo, informou a emissora pública Kan.

O ministro das Relações Exteriores, Gabi Ashkenazi, teria ressaltado que uma explicação pública sobre como se comportar nos Emirados Árabes Unidos era necessária, uma vez que os Emirados “são muito sensíveis e os israelenses às vezes não sabem como se comportar”. Ele expressou temor de que os israelenses mostrem seu “lado feio” e potencialmente causem problemas diplomáticos.

LEIA TAMBÉM

A ministra do Turismo e Assuntos Estratégicos, Orit Farkash-Hacohen, disse que sua equipe já havia apresentado uma proposta de livretos educacionais com o que “fazer e não fazer”, quando Netanyahu interveio.

“Isso é muito importante”, disse ele. “Eu sugiro que você realmente eduque os israelenses.” Ele disse que queria evitar chamá-lo de código de conduta, recomendando um nome diferente.

Várias companhias aéreas dos Emirados Árabes Unidos anunciaram que iniciarão voos regulares de e para Israel a partir de 26 de novembro.

No início deste mês, Abu Dhabi deu sua aprovação final para um programa de isenção de visto com Israel.

O acordo ainda deve ser ratificado pelo gabinete israelense e pelo Knesset antes de entrar em vigor. O Knesset aprovou no mês passado o acordo de normalização de Israel com os Emirados Árabes Unidos por uma maioria esmagadora, ressaltando que o programa de visto seria confirmado em um futuro próximo.

Apesar disso, com algumas exceções, não israelenses atualmente não têm permissão para entrar em Israel pelas restrições do coronavírus, embora os Emirados Árabes Unidos sejam classificados como um país “verde” de acordo com as regulamentações do Ministério da Saúde, o que significa que os viajantes que retornam a Israel não são obrigados à quarentena.

Na semana passada, um avião da companhia aérea de baixo custo flydubai pousou em Israel pela primeira vez, antes do lançamento da companhia aérea estatal dos Emirados de voos diretos entre Tel Aviv e Dubai.

Foto: Reprodução Twitter (https://twitter.com/IsraelintheGulf/status/1325368328903397377)

One thought on “Preocupação com comportamento de israelenses nos EAU

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *