Projeto de dissolução da Knesset está paralisado

O processo de dissolução da Knesset está paralisado, já que o parlamento não conseguiu chegar a um acordo sobre uma data para as próximas eleições.

A aprovação do projeto de lei para dissolver a Knesset foi adiada devido ao fracasso da coalizão e da oposição em chegar a um acordo sobre a data das eleições que seriam realizadas após a dissolução. A dissolução está agora provisoriamente definida para ser finalizada na quarta-feira

O Comitê da Câmara da Knesset deveria se reunir, na segunda-feira de manhã, para discutir 11 projetos de lei para dissolver o parlamento, todos aprovados nas leituras preliminares da semana passada. O Comitê deve aprovar a legislação antes de ser apresentada para a primeira leitura oficial, mas a discussão já foi adiada várias vezes.

O Comitê é liderado pelo deputado rebelde da coalizão, Nir Orbach, que já disse que quer adiar a dissolução da Knesset para permitir que o bloco de direita forme um governo alternativo na atual Knesset sem dissolvê-la, evitando assim as quintas eleições de Israel em três anos.

Enquanto isso, o presidente do Degel HaTorah, deputado Moshe Gafni, informou ao ex-primeiro-ministro Benjamin Netanyahu que, se a Knesset se dissolver, a data preferida para as eleições para a 25a Knesset é terça-feira, 25 de outubro de 2022.

A data é o último dia de férias para os alunos de yeshivá de Israel, o que significa que eles podem acessar facilmente os locais de votação em suas cidades natais.

A coalizão, no entanto, prefere 1º ou 8 de novembro como data para a votação nacional.

LEIA TAMBÉM

Enquanto isso, a coalizão está avançando com a chamada “lei do réu”, que impediria o líder da oposição Benjamin Netanyahu de formar governo. O projeto de lei, que propõe proibir uma pessoa acusada de crimes puníveis com mais de três anos de prisão de servir como primeiro-ministro, ainda está sendo discutida no Comitê de Constituição, Lei e Justiça da Knesset.

Os parlamentares continuam simultaneamente a formular uma lista de projetos de lei que serão apresentados para votação imediatamente após a dissolução da Knesset. Embora se chegue a um consenso sobre muitos dos tópicos, os parlamentares não conseguem superar as divergências em muitas legislações cruciais.

A maioria dos debates envolve os regulamentos da Samaria e Judeia que estendem a lei israelense aos habitantes israelenses da região. A coalizão quer aprovar o projeto imediatamente após a dissolução da Knesset, enquanto a oposição ainda se recusa a ceder, o que foi a principal causa da queda do governo.

Em sua última reunião de gabinete como primeiro-ministro, Naftali Bennett pediu, no domingo, aos ministros que “aproveitem todos os dias, todas as horas e todos os minutos que restam para limpar a mesa”.

Fonte: Ynet
Fotos: Wikipedia

One thought on “Projeto de dissolução da Knesset está paralisado

Fechado para comentários.