Protesto contra negligência do governo na pandemia

Ativistas do movimento “Standing Together” colocaram mil cadeiras vazias, nesta segunda-feira, na Praça Rabin em Tel Aviv para homenagear aqueles que morreram de coronavírus e protestar contra o manejo da epidemia pelo governo.

Em cada cadeira, além de uma flor, estava escrito: “Os mortos pelo coronavírus não vão sentar aqui. Parem de negligência”.

Por sua vez, o professor Rafi Walden, vice-diretor do Centro Médico Sheba, disse que “a crise do coronavírus é a continuação de uma crise já existente de retirada de recursos do sistema de saúde de Israel por décadas, o que se reflete em uma grave escassez de médicos, enfermeiras e leitos hospitalares. Em todos esses índices, Israel ocupa o último lugar entre os países da OCDE. A crise atual se reflete no acesso limitado da periferia social e geográfica a serviços de saúde adequados”.

LEIA TAMBÉM

E acrescentou: “A crise do coronavírus mostra o nível de dedicação do pessoal médico”, que chega “a ponto de arriscar a vida”. “Por outro lado, vemos quão distantes da situação estão o governo e as classes políticas. Vemos o quanto eles se envolvem em jogos internos e não se preocupam com o público ou com a saúde. Isso é negligência. A negligência se espalhou no tempo, cujo último elo é o tratamento da epidemia do coronavírus”.

Foto: Moti Kimchi – Ynetnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *