Próxima remessa da Pfizer chega em 1º de agosto

Israel chegou a um acordo com a Pfizer, na noite de sábado, para agilizar o próximo carregamento da empresa de vacinas COVID-19, que será entregue em 1º de agosto, disse o primeiro-ministro Naftali Bennett em uma reunião de gabinete no domingo.

Sexta-feira deveria ser o último dia em que os israelenses puderam receber a primeira dose da vacina, já que o estoque de vacinas da Pfizer-BioNTech do país deve expirar em três semanas.

No entanto, a entrega do dia 1º de agosto permitirá que as vacinas sejam administradas de forma contínua, para que quem receber a primeira dose possa completar o processo. Essencialmente, as vacinas que deveriam ser guardadas para uma segunda dose em três semanas poderão ser administradas mais cedo.

Enquanto isso, o gabinete do coronavírus se reunirá na terça-feira para discutir os possíveis próximos passos para lidar com a pandemia.

Israel assinou um acordo, na semana passada, para fornecer cerca de 700.000 doses da vacina contra o coronavírus da Pfizer-BioNTech que expirarão em 31 de julho para a Coreia do Sul no final do mês.

LEIA TAMBÉM

Como parte do acordo, Israel receberá em setembro e outubro um número idêntico de doses de vacinas da Pfizer encomendadas por Seul, disse Bennett.

O Ministério da Saúde disse, na semana passada, que a eficácia da vacina Pfizer caiu para 64% na prevenção da infecção em Israel, à medida que a variante delta continua a se espalhar por todo o país. O ministério acrescentou que a vacina é 93% eficaz na prevenção de hospitalizações e sintomas graves.

Os modelos utilizados pelo Ministério da Saúde têm sido questionados pelos profissionais de saúde. “Existem enormes desafios metodológicos na avaliação adequada da eficácia da vacina em surtos locais”, disse um especialista em saúde ao Haaretz.

As principais descobertas das pesquisas, até agora, incluindo as das autoridades de saúde britânicas publicadas na revista médica Lancet, mostram que duas semanas após a segunda dose ser administrada, a vacina contra o coronavírus Pfizer-BioNTech é 88 % eficaz contra a variante delta. Isso é apenas um pouco menos do que 93% para a variante alfa.

A variante delta, no entanto, é considerada uma vez e meia mais contagiosa do que o alfa, e duas vezes mais infecciosa que a versão original do vírus.

Fonte: Haaretz
Foto: Canva

One thought on “Próxima remessa da Pfizer chega em 1º de agosto

Fechado para comentários.