EUA criticam veementemente Israel por destruir casa de terrorista

Por Marcos L Susskind

Tenho bastante apreço pelos EUA, mas isto não significa que eu concorde com tudo. Ontem os Estados Unidos fizeram uma dura crítica contra a NECESSÁRIA ação israelense: a destruição da casa do terrorista que assassinou a sangue frio Yehuda Gueta z”l, um menino que esperava o ônibus para a escola.

No mesmo atentado, este monstro feriu gravemente outros dois estudantes. A destruição de casas de terroristas que ceifam vidas é prevista em lei e tem se demonstrando eficiente meio de contenção, apesar de não ser infalível.

A destruição da casa de um terrorista se contrapõe às ações dos EUA quando eles próprios são atacados. Em 11 de Setembro de 2001 os Estados Unidos sofreram um terrível ataque, perpetrado por 19 terroristas. Eis o resumo da reação norte-americana: invasão do Afeganistão que levou a uma guerra de quase 20 anos onde entre 35.000 a 40.000 afegãos perderam a vida. Entre os soldados americanos, 2.312 morreram e outros 20.066 ficaram feridos em diferentes níveis de gravidade. Não há dados sobre número de soldados com problemas mentais. O custo da operação para a população americana foi de US$ 824 bilhões.

Será que só 19 casas foram demolidas? Afinal, foi este o número de atacantes.

Creio que os dados acima são suficientes para descartar as recentes críticas como inválidas além de atingirem quase o ponto de cinismo.

Foto: michael loadenthal (Flickr)

2 thoughts on “EUA criticam veementemente Israel por destruir casa de terrorista

  • 12 de julho de 2021 em 13:14
    Permalink

    Contra argumentos sólidos qualquer argumento com hipocrisia é desmontado várias casas quando derrubadas na realidade são paióis de munições e explodem com grande destruição. Não são casas, no sentido habitação ,mas sim esconderijos de terroristas .

Fechado para comentários.

%d blogueiros gostam disto: