Ajuda especial aos desempregados há muito tempo

Em breve, novos benefícios serão concedidos para os cidadão israelenses que estejam desempregados por um longo período, em um projeto de acordo entre o Instituto Nacional de Seguros (Bituach Leumi) e o Ministério das Finanças publicado no fim de semana. Segundo o convênio, duas ajudas serão definidas:

– Uma bolsa que visa incentivar o desempregado a voltar ao trabalho mesmo com um salário inferior ao que tinha anteriormente: o valor da bolsa será determinado de acordo com a diferença entre os salários, sendo o valor máximo de NIS 200 por dia, por até quatro meses.

– Uma bolsa de NIS 2.000 para cada pessoa desempregada por mais de 100 dias, e mais NIS 500 se ambos os cônjuges estiverem desempregados.

Incentivo de volta ao trabalho

Tendo como pano de fundo os elevados índices de desemprego, a difícil situação do mercado de trabalho e a ampliação do direito ao seguro-desemprego, o objetivo do incentivo é atrair trabalhadores que foram demitidos ou dispensados do Exército no período do corona e não trabalharam por um período prolongado (mais de 100 dias) a retornar ao trabalho mesmo que o salário que lhe for oferecido seja inferior ao do emprego anterior.

LEIA TAMBÉM

O valor do subsídio será determinado por fórmula que considera a taxa de redução do salário do trabalhador. Por exemplo – um empregado que trabalhava com um salário de NIS 10.000 e após um período de desemprego voltou a trabalhar por NIS 7.000, receberá um aumento de 30% no subsídio de desemprego a que tinha direito. Esse valor é um pouco inferior à diferença entre os dois salários, uma vez que o seguro-desemprego é inferior ao salário normal. O valor máximo é NIS 200 por dia útil.

O recebimento da bolsa requer 30 dias consecutivos de trabalho e é limitado a quatro meses. A bolsa será paga até o final do próximo ano. Pelo acordo, o subsídio será integralmente pago pelo Ministério da Fazenda e não pelo orçamento da Previdência Social – que repassará o valor real, mas receberá indenização integral.

Concessão de NIS 2.000 para desempregados

Pelo acordo, quem tiver 100 dias consecutivos de desemprego (quase quatro meses) consecutivos ou não, entre 1º de março e 17 de outubro, receberá o subsídio, desde que o salário que determina o não recebimento do subsídio seja inferior ao salário médio na economia.

Se ambos os cônjuges forem elegíveis para o subsídio, receberão um adicional de NIS 500. O subsídio será automaticamente transferido para a conta bancária e não requer um pedido de elegibilidade.

A ideia de um incentivo ao retorno ao trabalho com uma remuneração menor aparece no programa dos dirigentes dos Ministérios de Incentivo ao Emprego, cujos detalhes vazaram, mas ainda não foram oficialmente divulgados.

Foto: דוד שי em Hebrew Wikipedia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *