Bennett pede que potências evitem a “destruição” da Ucrânia

O primeiro-ministro Naftali Bennett alertou que a Ucrânia enfrentará “destruição total” se os líderes mundiais não reagirem rapidamente à invasão russa do país.

“As coisas parecem ruins no momento, mas é importante entender que se os líderes mundiais não agirem rapidamente, pode ficar muito pior”, disse ele na conferência CyberTech de Tel Aviv. “Estou falando de perdas incalculáveis ​​de vidas, destruição total da Ucrânia. Milhões de refugiados. E não é tarde demais”.

“É responsabilidade dos principais atores do mundo tirar os dois lados do campo de batalha e colocá-los na mesa de negociação”, acrescentou.

Bennett conversou pelo menos duas vezes com o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky e o presidente russo Vladimir Putin e ofereceu o serviço de Israel como intermediário desde o início do conflito, atendendo a um pedido de Zelensky.

“Participei de cinco ou seis conflitos diferentes como soldado, comandante e depois como membro do gabinete de segurança. É uma coisa horrível”, disse Bennett. “Nós em Israel tivemos nosso quinhão de guerras, e posso lhe dar uma grande lição: as guerras são fáceis de começar e muito difíceis de terminar”.

Enquanto a guerra continua, Israel deve abrir suas fronteiras a todos os refugiados ucranianos, disse o líder da oposição Benjamin Netanyahu, também na CyberTech.

“Apoio totalmente a concessão de vistos de curto prazo, ou enquanto for necessário, vistos para não-judeus na Ucrânia que desejam se refugiar em Israel”, disse o ex-primeiro-ministro.

LEIA TAMBÉM

As economias de tecnologia de Israel e da Ucrânia estão altamente interligadas, com muitas empresas israelenses empregando equipes de desenvolvimento baseadas na Ucrânia.

“Temos agora dezenas de milhares de programadores na Ucrânia, alguns dizem que são até 50.000. Se não encontrarmos uma solução para esse problema, a alta tecnologia israelense, e a cibernética com ela, atingirão um muro de tijolos”, disse Netanyahu.

Netanyahu propôs fornecer vistos israelenses para trabalhadores de tecnologia que fogem do conflito.

“Temos que encontrar uma solução e nossa melhor solução é oferecer vistos e refúgio a funcionários ucranianos de empresas israelenses”, disse ele.

“Uma alternativa seria ter países vizinhos como Polônia, Romênia e Bulgária a acolhê-los e fazer acordos internacionais para que essas pessoas fiquem lá e continuem trabalhando para nós.”

Netanyahu também lembrou o compromisso de Israel de absorver os judeus ucranianos que querem imigrar para Israel, supostamente agora na casa dos milhares.

“Nós em Israel temos um valor pessoal e específico que é ajudar os judeus na Ucrânia que querem imigrar para Israel a fazê-lo, isto é, vir para Israel, a pátria de todo o povo judeu”, disse Netanyahu.

Em relação ao conflito em si, Netanyahu não mencionou a Rússia pelo nome, mas disse: “Acho que tudo deve ser feito e todos os esforços devem ser feitos para impedir a tragédia e o derramamento de sangue na Ucrânia”.

Fonte: The Times of Israel
Foto: Haim Zach (GPO)

One thought on “Bennett pede que potências evitem a “destruição” da Ucrânia

Fechado para comentários.