Disputa política cancela reunião sobre vacinas

A primeira reunião de gabinete agendada desde as inconclusivas eleições gerais da semana passada foi cancelada no domingo, em meio a novas disputas entre o Likud e o partido Azul e Branco sobre a nomeação de um ministro da justiça permanente.

Benny Gantz divulgou um comunicado dizendo que a reunião não seria realizada, citando a “recusa” de Netanyahu e seu bloco liderado pelo Likud em aprovar um ministro da justiça permanente, “o que trará danos ao Estado de Direito e à democracia”.

O ministro da Defesa, Benny Gantz, que dirige o Azul e Branco, tem servido como ministro da Justiça interino desde que Avi Nissenkorn renunciou ao cargo no início deste ano. Com seu mandato encerrando no início de abril, Gantz tem exigido uma nomeação permanente.

“Para nomeações e empregos, Gantz está impedindo a assinatura de contratos para milhões de vacinas que são necessárias”, disse o Likud em um comunicado, alegando que os fabricantes de vacinas podem desfazer os acordos se não forem assinados imediatamente.

LEIA TAMBÉM

O partido acusou Gantz de “agir de forma irresponsável, colocando em risco o bem-estar e a saúde de todos os cidadãos israelenses”.

O ministro da Saúde, Yuli Edelstein, do Likud, também atacou Gantz, alegando que a não aprovação do pacote de gastos causaria “enormes danos”.

O diretor-geral do Ministério da Saúde alertou que a capacidade de Israel de adquirir vacinas pode ser prejudicada por anos com o cancelamento da reunião.

“Eu não entro em questões políticas, mas do ponto de vista médico-profissional como diretor-geral do Ministério da Saúde, esse atraso será muito difícil para nós”, disse Chezy Levy ao Channel 12 News.

A campanha de vacinação de Israel, líder mundial, levou mais da metade de sua população a receber as vacinas. Não está claro, no entanto, por quanto tempo as vacinas permanecem eficazes e as autoridades de saúde estão se preparando para quando for necessária uma segunda campanha de vacinação para manter a população imunizada contra COVID-19.

A briga entre o Likud e o Azul e Branco aconteceu dias depois que o procurador-geral Avichai Mandelblit enviou a Netanyahu uma carta pedindo-lhe que autorizasse a nomeação de um ministro da justiça permanente.

“Uma situação em que o Ministério da Justiça fique sem um ministro permanente causará graves danos ao trabalho do ministério e ao funcionamento do governo”, escreveu Mandelblit a Netanyahu.

No acordo de coalizão entre Netanyahu e Gantz, que permanece em vigor até que um novo governo seja empossado após a eleição, o Ministério da Justiça está sob a tutela do bloco governamental de Gantz  e Netanyahu não tem voz no assunto. No entanto, Netanyahu pode bloquear uma votação do gabinete, o que ele aparentemente vem fazendo há meses.

Mandelblit, em sua carta, observou que há vários outros ministérios que estão sendo chefiados por ministros interinos desde que a coalizão se desfez no ano passado. Entre eles Ministério das Comunicações, Ministério das Águas e Recursos Hídricos, Ministério do Ensino Superior, Ministério da Igualdade Social, Ministério do Bem-Estar e Ministério da Ciência e Tecnologia. Todos esses cargos eram chefiados por ministros do bloco liderado pelo Azul e Branco, que enfrentou uma enxurrada de renúncias após a convocação das eleições.

Fonte: Times of Israel

Foto: Wikimedia Commons

3 thoughts on “Disputa política cancela reunião sobre vacinas

Fechado para comentários.