“Seremos o primeiro país a sair do Corona”

Em declaração conjunta, na noite desta quinta-feira, antes do fechamento total do país por duas semanas, o Primeiro-Ministro Benjamin Netanyahu e o ministro da Saúde Yuli Edelstein anunciaram um acordo com a empresa americana “Pfizer”, que vai antecipar a entrega de novas remessas da vacina.

Em troca, Israel compartilhará dados estatísticos com a Pfizer sobre os vacinados, que incluem informações sobre morbidade, incidência, doentes graves e outras informações de pesquisa. Esses dados serão coletados pelos laboratórios de Israel, sendo o principal o laboratório de vacinação do Hospital Sheba, em Tel Hashomer.

A entrega de mais de um milhão de doses da vacina está prevista para esse domingo. A decisão foi tomada pela Pfizer, depois que a empresa ficou impressionada com o ritmo acelerado das vacinações em Israel.

“Israel será um país modelo para a vacinação completa de um país inteiro”, declarou Netanyahu. “Até o final de março, vamos vacinar todos os cidadãos israelenses com mais de 16 anos. Seremos o primeiro país a sair do Corona”.

LEIA TAMBÉM

“Nos próximos dias, publicaremos o plano de vacinação da operação Retorno à Vida”, disse o primeiro-ministro. “O primeiro avião chegará no domingo e o Estado de Israel será um modelo para uma vacinação rápida de um país inteiro. Israel compartilhará as estatísticas com a Pfizer e a humanidade”.

Segundo Netanyahu, “na noite do próximo Seder, se não houver surpresas, poderemos sentar à mesa com nossos avós e familiares. Graças à operação, poderemos abrir a economia, voltar a eventos culturais, bares e eventos esportivos”. No entanto, ele ressaltou que isso exige o total cumprimento das regras de quarentena.

O ministro da Saúde, Yuli Edelstein, disse: “O Estado de Israel é o primeiro no mundo onde 18% de todos os seus cidadãos, a maior parte da equipe médica e 70% das populações em risco receberam a primeira vacina. Nos últimos dias, me perguntaram por que Israel está liderando as vacinas. Esta é exatamente a mesma razão pela qual todo israelense sabe que se estiver em perigo, o estado o resgatará. Isso se chama garantia mútua.”

Enquanto isso, a empresa de navegação que traz as vacinas da Moderna para Israel também recebeu um sinal para se preparar para outro carregamento que pode chegar na próxima semana. De acordo com as mensagens enviadas à empresa, a intenção é começar com uma entrega semanal contínua, com possibilidade de mais duas entregas até ao final de janeiro.

2 thoughts on ““Seremos o primeiro país a sair do Corona”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *