Dolphinarium vai ser um complexo de esportes e lazer

Cerca de quatro anos após a demolição do complexo Dolphinarium em Tel Aviv, um projeto, que inclui uma praia própria para banho, um parque costeiro e um centro de esportes aquáticos está em andamento.

O complexo Dolphinarium, localizado em uma área de cerca de 18 mil metros quadrados, foi inaugurado em Tel Aviv em junho de 1980 e é considerado uma atração marinha. Fechou depois de mudar de propriedade várias vezes.

Em 1º de junho de 2001, um terrorista islâmico filiado ao Hamas se explodiu em frente à discoteca Dolphinarium, matando 21 israelenses e deixando 120 feridos. A maioria das vítimas fatais era de adolescentes israelenses, cujas famílias haviam recentemente imigrado da ex-União Soviética.

Por muitos anos, o prédio em ruínas prejudicou o visual do calçadão de Tel Aviv. Após longas batalhas legais, sua evacuação foi possível transformando-o em um espaço público.

Em abril de 2018, começaram os trabalhos de demolição do edifício e um calçadão foi criado ao longo da costa de Tel Aviv.

O projeto, orçado em 7,5 milhões de shekels, inclui a implantação de um centro comunitário para esportes aquáticos, áreas para armazenamento de equipamentos de acesso marítimo e salas onde serão ministradas aulas de surfe. O centro será operado pela Administração da Comunidade, Cultura e Esportes.

LEIA TAMBÉM

No âmbito das obras e implantação do centro, será também construída uma estrutura destinada ao transporte, a praia será ampliada, assim como o Parque Charles Clore, e incluirá percursos pedonais, ciclovias e espaços lúdicos.

Para ligação à área residencial a leste do parque, estão previstos caminhos de acesso e ciclovias da cidade ao mar. A previsão é que o projeto seja concluído em novembro de 2023.

“A nova praia do Dolphinarium incluirá uma ampla faixa de areia e será cercada por áreas de estar e arquibancadas. O centro comunitário de esportes aquáticos e radicais que se instalará próximo a ela será um centro para surfistas e remadores, atletas e escolares na cidade”, disse o prefeito de Tel Aviv-Yafo, Ron Huldai.

Fonte: Maariv
Foto: DedeBandaidCC BY-SA 4.0 (Wikimedia Commons)